quinta-feira, 21 de julho de 2011

Alimentação complementar - afinal, como fazer uma papinha?

Olá queridos!


Hoje vamos falar sobre a primeira alimentação salgada do bebê, a papinha. Parece um assunto batido, afinal, todas temos alguma receita de papinha, ou mesmo o pediatra indica umas receitas, mas com dicas especiais podemos turbinar ao papinhas com todos os nutrientes essenciais e nutrirmos nossos bebês da melhor forma.

Separamos os ingredientes das papinhas. Toda papinha deve ter, no mínimo, 4 tipos de ingredientes, quando o bebê tem 6 meses, ou 5 ingredientes, quando o bebê já está acostumado, comendo bem o almoço e o jantar, com cerca de 7 meses.
Aí vão os tipos de ingredientes:
Carboidratos, ricos em amidos: são os alimentos que tem a maior densidade calórica e que dão energia para o bebê. Formam o Grupo 1: batata, batata doce, cará, inhame, quinua, aveia, mandioca, abóbora, mandioquinha, milho.
Legumes e verduras, ricos em vitaminas e minerais e fibras, garantem a saúde do bebê, são divididos em dois grupos necessários
Grupo 2: cenoura, beterraba, couve-flor, abobrinha, brócolis, quiabo, chuchu, berinjela, jiló, rabanete, nabo.
Grupo 3: são as folhas: couve, alface, rúcula, repolho, chicória, almeirão, agrião, escarola, espinafre, broto de feijão, mostrada, moyashi, radite.
As carnes formam o próximo grupo, são as fontes de proteína, elas vão formar as estruturas do corpo do bebê.
Grupo 4: carnes de boi magra, frango, peixe. As carnes tem que ser moídas ou desfiadas e fazer parte  da papinha integralmente, e não só o caldo.

Atenção: fígado era muito indicado para sopinhas de bebês. Hoje em dia, eu não indico. O fígado é o orgão ou o local no nosso organismo aonde tudo que é consumido ou absorvido é depurado, portanto, lá passam agrotóxicos, aditivos, hormônios e outras substâncias que nós, nutricionistas, chamamos de xenobióticos. Nos animais não é diferente. Portanto, hoje, o fígado, pode ser um depósito de substâncias não nutritivas e não reconhecidas pelo nosso organismo.
Quando não recomendo o fígado, as mães ficam com receio de não atingir as necessidades de ferro que o organismo de seus bebês necessitam, mas fiquem tranquilas, existem outras fontes ótimas de ferro que dão conta do recado.

Voltando a papinha, refogue temperos naturais como cebola, alho, em um fio de azeite ou um óleo de boa qualidade, cozinhe no mínimo um ingrediente de cada grupo, separademente ou em conjunto.
Tempere com ervas frescas como tomilho, cheiro-verde, coentro, alecrim, sálvia, que dão sabor especial ao prato, além de também possirem propriedades nutricionais.  Nada de caldos ou temperos industrializados.

Depois de cozidos e refogados, amasse os ingredientes com o garfo. Também dá  para oferecer os alimentos separadinhos, para que o bebê experimente cada tipo de alimento.

Quando a criança está acostumada, adicionamos o último grupo, das leguminosas:
Grupo 5: lentilha, feijões, grão de bico, vagem, ervilhas. Também cozido e amassadinhos no prato.
Com estas dicas, as mamães prepararão as papinhas mais gostosas e nutritivas e terão verdadeiros bebês gourmets fofos e com a saúde em dia.
Beijos e bom apetite!


terça-feira, 12 de julho de 2011

Petiscando! Meu bebê comendo sozinho.

Boa tarde!
Você gosta de petiscar? Separar alguns alimentos gostosinhos, e comendo um a um, acompanhado de uma bebidinha e de uma boa conversa? É ótimo não?
Pois tenho aqui uma novidade! Seu bebê também gosta! E o melhor, auxilia no desenvolvimento dele!
A partir dos 6 meses, quando o bebê está comendo sua papinha e está habituada a ela,  para auxiliar no desenvolvimento motor e aumentar o interesse nos diferentes sabores e texturas, podemos estimulá-los a comer sozinhos.

Se prepare, coloque um plástico sob o caldeirão (porque vai fazer uma sujeira danada) e podemos passar para duas estratégias: primeiro, coloque um pouco da papinha do bebê em um potinho separado, e, enquanto vai dando as colheradas na boca dele (de um prato que está com você), coloque o potinho no caldeirão, deixe-o colocar a mão na comida, sentir, colocar na boca, se familiarizar com a sensação. Este trabalho auxilia na aceitação da comida, pois o bebê vai se divertir.

Outra estratégia, e funciona melhor quando ele está maiorzinho, com aproximadamente 9 ou 10 meses, é colocar pequenos petiscos em um prato com separações para que o bebê pegue e consuma, mas os alimentos e suas formas já estão diferentes. Alimentos bom para petiscar são legumes como cenouras cozidas al dente, para que o bebê consiga segurar firmemente, batata cozida, florete de brócolis ou couve-flor cozido, frutas cortadas em meia lua (frutas de fácil manuseio como banana, kiwi, mexirica sem caroço, manga, pera),  uma torrada de pão integral, um palito de queijo pasteurizado. Este lanche em forma de petisco pode ser oferecido como lanche da tarde.


O que é muito, muito importante, não deixe o bebê fazer isso sem supervisão, para evitar engasgos e asfixia. E não se esqueça de tirar umas fotos desta farra toda!
Deixa sujar que faz bem :)

Beijos melados!

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Lanche nas férias!

Bom dia!
As férias escolares começaram, e com elas, a preocupação do que fazer com o tempo livre das nossas crianças. Não precisamos mais nos preocupar com as lancheiras, mas o que nossos filhos irão comer durante o tempo livre?
Geralmente, abre-se espaço para as guloseimas, principalmente nas férias de inverno, em que a vontade de ficar dentro de casa é maior. Eles irão se servir de lanches fáceis de pegar no armário assim que a fome ou o tédio baterem. Melhor nos planejarmos quanto a isso, não?
Precisamos de lanches práticos e fáceis, mas também nutritivos e deliciosos, aproveitando que em casa, podemos servir alguns alimentos quentinhos, o que não acontece na lancheira!

 
Portanto, seguem sugestões de lanches da tarde para uma semana de aconchego e diversão! Os lanches são indicados para crianças com mais de 2 anos, mas podem ser adaptados para os menorzinhos também:

Segunda-feira:

  • Torrada integral feita em casa com cream chesse e geleia
  • Leite com canela e mel
O pão e o leite quente trazem conforto e a combinação inusitada de salgado e doce no recheio da torrada irá animar seu pequeno!

Terça-feira:

  • Vitamina de frutas
  • Biscoito de aveia
Prático e delicioso, faça a vitamina com a fruta favorita da criança

Quarta-feira


  • Sanduíche natural
  • Suco de frutas
Este sanduíche pode ser montado com a ajuda do seu pimpolho. Deixe disponíveis saladas picadinhas (alface americana, cenoura e beterraba ralada, tomate em cubinhos e o que mais sua imaginação mandar), queijos ou patês. Ele vai adorar comer o que ajudou a preparar.

Quinta-feira

  • Pipoca
  • Suco de uva integral
 Não, você não leu errado, é pipoca mesmo. Pipoca é um alimento rico em carboidratos, que garante  energia e é rico em fibras, que garante a saciedade entre outros benefícios. Mas tem que ser pipoca de panela, pois você controla o óleo ou a manteiga que irá colocar. E também, controla a quantidade.

Sexta-feira

  • Salada de frutas com iogurte e granola
 Também sugiro deixar a criança ajudar a montar este lanche tão saudável quanto delicioso.

Sábado

  • Pão de queijo ou esfiha assada
  • Iogurte
Vai sair com a criança para passear? Na hora do lanche, opte por um salgado assado. Não esqueça da bebida rica em Cálcio.

Domingo


  • Torta de liquidificador com recheio de frango e vegetais
  • Suco de frutas.

Aproveitando o tempinho a mais que temos no domingo, deixo aqui uma receitinha que faz um sucesso danado aqui em casa. Você pode variar o recheio, mas não esqueça dos vegetais:


Torta saudável de frango e legumes (ou outro recheio)

Ingredientes:
3 unidades de ovos caipiras
1/2 copo de óleo de  ou azeite
1 copo de leite
1 copo de farinha de trigo
1 copo de farinha de aveia
1 colher (sopa) de fermento químico em pó
quanto baste de sal

Recheio
1 tomate sem semente picado
1 abobrinha picada
1 cenoura ralada.
patê de frango

Modo de preparar
Bata no liquidificador os ovos com o leite, a farinha de trigo e o fermento. Despeje a massa em um refratário untado e polvilhado. Espalhe os ingredientes do recheio sobre a torta e a leve ao forno médio preaquecido por 40 minutos.


*Patê de frango
  • 400gr de peito de frango sem osso
  • 1 col. de sopa de azeite para refogar
  • Extrato de tomate ou tomate pelado ou molho de tomate feito em casa.
Cozinhe o peito de frango na panela de pressão, até que ele esteja desfiando facilmente, e o desfie. Refogue com os temperos escolhidos (cebola, alho, salsa), adicione o molho de tomate. Desligue o fogo e adicione o requeijão.
 
Você costuma se preocupar com os lanches do seu filho e tem mais opções? Mande pra gente!
Beijos e até mais!