segunda-feira, 15 de outubro de 2012

"Dieta" para criança gordinha

Tenho visto muita coisa por aí. Tenho visto muitas crianças acima do peso. Mas acima de tudo, tenho visto diversas posturas "para concertar" essa criança que está acima do peso.
Primeiro gostaria de reforçar que a obesidade infantil é uma doença séria, com inúmeras consequências (psicológicas, cardíacas, ortopédicas, pulmonares, etc) e de difícil tratamento. E o melhor tratamento é a prevenção.
Agora, nada  justifica a maneira que algumas crianças estão "gentilmente" sendo encaminhadas para a perda de peso. Dieta restrita, na minha humilde opinião, já está fadada ao insucesso no adulto. Agora, com criança?
Dar "shake" para criança me põe de cabelo em pé (não, não é mentira, já existem casos assim). Proibir a qualquer custo que a criança coma algo também. Colocar a culpa em um alimento (nunca mais você vai comer ' tal coisa", isso engorda!) e separar uma comida diferente da família só para aquela criança é triste demais. Ameaçar, relembrar a criança que ela precisa ter disciplina (oi?) não funciona e aumenta a ansiedade desse querido serzinho...
Você também ficaria muito brava se fosse obrigada a trocar o jantar fresquinho por um shake!
Ao invés do "proibir" e "cortar" que tal investir em incentivar e incluir? Incentivar a refeição em família, incentivar uma compra divertida na feira, incentivar em uma brincadeira que apresente alimentos diferentes, que a criança nunca comeu. Incluir mais vegetais nas refeições (você pode começar com estes), incluir mais frutas frescas no dia-a-dia (aqui tem dicas de como incluir). Levar  criança para a cozinha, comer mais em casa e menos em lanchonete, conversar mais com os pais, brincar e assistir menos televisão. Comer mais comida caseira, arroz, feijão, e variar o arroz e o feijão com outros alimentos deliciosos como batata e grão de bico. Já é um incrível começo. Procurar uma nutricionista para ajudar na empreitada, conversar sobre isso sem julgamentos, é bacana também.
Alimentação é muito mais que nutrição. É preciso pensar em todo o contexto do que a alimentação representa para aquele indivíduo, e o que significa ficar sem comer aquele alimento para o mesmo indivíduo. E para terminar o texto, deixo um material para as mamães, papais, avós e cuidadores refletiram.
A psicóloga Violeta Klintowiz faz uma analogia a bichos para ajudar as famílias a identificar erros e entender como devem agir, em relação a obesidade do filho.
O rinoceronte seria os pais excessivamente controladores, que se exaurem na busca de solução;
O canguru superprotege e assume a parte que seria da criança na reeducação alimentar;
A ostra evita o assunto a qualquer custo, fingindo que não está acontecendo nada (ele só é grande...);
A água-viva se afunda na culpa e não consegue agir;
O golfinho cutuca gentilmente, focando aspectos positivos para guiar a mudança;
O cão são-bernardo responde de forma calma e consistente, oferecendo companheirismo.
Por mais pais, avós e cuidadores são-bernardos e golfinhos! E nada de dieta pra criança!!!!

ATENÇÃO PESSOAL - A consulta nutricional via internet não é permitida. Portanto, não posso dizer, apenas com o peso e a idade, se seu filho está dentro do peso, nem tampouco mandar uma dieta via e-mail! procure uma nutri na sua cidade!

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Dia das crianças com opções de presentes que ajudam a comer melhor!

Olá pessoal!!

Para manter a tradição do ano passado, em que dei sugestões de briquedos e livros (clique nos links para ver) que ajudam a criança a se familiarizar com o mundo da alimentação, vou apresentar a vocês alguns dos novos brinquedos que estão comigo agora aqui no consultório, e pode servir de idéia para dar ao nosso filho, para aquele sobrinho que não come bem, para aquela criança que você adora. Brinquedos bacanas que precisam de criança para funcionar!

Um dos brinquedos que eu adorava quando criança era o quebra-cabeça. O meu atual vem com imagem de frutas, para crianças acima de 4 anos!


Que criança não adora um fantoche? Dá pra se esbaldar, liberar a imaginação e fazer historinhas com os pequenos. Fantoche não tem idade, esses aqui são de frutinhas também!!!

 
Eu tinha carimbos quando era pequena. Dá pra fazer carimbos de batata. Esses aqui são de madeira, e adivinha o motivo? Acho que eu estava em uma fase e muitas frutas quando adiquiri estes brinquedos!
 
E como não dá pra pensar em diversão com um livro delicioso, este aqui é "Vamos Comer?", mistura de livro e brinquedo!
 Olha como é bacana por dentro! Vem com quatro quebra-cabeças, todos ligados a alimentos!
 
Todos esses brinquedos custam pouco, mas incentivam e divertem muito. E um lembrete importante: criança gosta é de ficar com os pais. Independente do briquedo, brinque com o seu filho. Leia para ele. Cozinhe com ele. Assim, o dia das crianças será inesquecível!
 
Beijos e até mais!!!!
 
Para os pacientezinhos, o acesso a esses brinquedos é livre durante a consulta! Eu brinco junto hein!

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Momentos especiais - e mais um festa saudável!


Existem momentos na nossa vida que não tem preço, parafraseando aquela propaganda de cartão. E quando estes momentos misturam vida profissional que você ama, mais a vida pessoal, a satisfação é 100% garantida!
Vim dividir um momento com vocês. “Cuidei” de uma querida paciente por bastante tempo. Ela emagreceu e se nutriu muito bem para se preparar para uma nova fase. Aí ela engravidou, que delícia!
Na gestação, continuamos nosso acompanhamento, pensando no seu bem estar e no bem estar da pequena princesa que estava crescendo em sua barriga.O pai da pequena princesa também era muito participativo, estava em praticamente todas as consultas!
A princesinha nasceu. Todo o processo da amamentação foi acompanhado, e teve sucesso. O casal acompanhava com o  pediatra, e não deixou a nutricionista de lado. O resultado: a princesinha comia muito bem, de figo à abiu. Adorava ouvir suas peripécias com a comida. Há, a mamãe recuperou rapidinho o peso pré gravidez.
No momento da volta ao trabalho da mãe (ai que momento difícil!) as orientações eram ligadas a como ordenhar, aonde deixar, como servir? E eu, ensinando e aprendendo ao mesmo tempo. O pai da pequena, vegetariano, me dando uns toques sobre o recém vegetarianismo da minha pequena.
E agora, faz cerca de um ano que vi a princesinha no Hospital Santa Catarina. Recebi um convite da sua mãe pra comemorar junto esse aniversário.
Mudança de hábito não é fácil, mas quando é pro nosso bem-estar, é satisfatório e muito vantajoso. Acompanhei um aniversário lindo, cheio das coisas que conversamos durante nossos momentos!
A festa foi um lindo piquenique, no parque em que hoje, o pai e a mãe da princesinha fazem as compras de verduras, frutas e legumes. Foi uma manhã maravilhosa. Com direito a contadora de histórias (amei!). E muita comida saudável.
Parabéns lindinha!

Muita música para as crianças! Elas se esbaldaram!


Frutas fresquinhas

Esse bolo de maçã estava uma delícia!

Sanduichinhos embalados - aqui não tinha fritura!

Olha a pequena Clara Yoko, que linda!

Quantos amiguinhos!

Cores - as crianças adoram!

Esse bolo foi uma boa surpresa! Sabor chá verde! O sabor era muito delicado, nada açucarado. E olha a cor: verde! Minha filha gostou tanto que quer esse bolo no aniversário dela!
 
Lá pelo meio da festa, a mãe da princesinha veio trocar um dedo de prosa comigo. Ela disse: Karine, tem um monte de gente que pergunta se a princesa ainda mama no peito. E eu respondo: graças a Karine!
 
Não, Regiane. Foi você. Foi sua família. A alimentação, o cuidado o carinho que tratam a pequena Yoko. Parabéns lindinha! Continue crescendo linda, saudável, sorridente. Estamos aqui pra te amparar –eu, fazendo a pequena parte do auxílio na orientação da alimentação saudável com prazer e consciência. Apesar de que sua mamãe e o seu papai já sabem de tudo e um pouco mais! Obrigada Rafael e Regiane, por me permitir dividir tão belo momento!