Pular para o conteúdo principal

Panqueca doce estilo "pancake" (receita sem trigo, sem leite)

Olá pessoal

Eu amo batata doce. Assadinha então.. hum... e há uma semana elas estavam lá, olhando pra mim. Mas eu as guardei. Queria testar essa receita há tempos. Coisa boa para variar o café da manhã ou o lanche da tarde, boa pedida nas férias. Boa para controle glicêmico por conta da canela e da batata doce (alô alô grávidas com diabetes gestacional - sem a canela-, crianças que precisam controlar o peso) e ótima para os alérgicos (atenção só a presença do ovo). E além e principalmente, é gostosa pra caramba!

Ingredientes

 2 batatas doces pequenas (ou 1 grande)
 2 ovos caipiras médios
 1/2 banana grande ou 1 pequena
 Pitada de sal, canela, gengibre
Azeite, manteiga ou oleo de coco para cozinhar

Cozinhe a batata doce descascada em água (a receita original é com ela cozida- eu assei e coloquei um pouquinho de água, só um pouco, na massa). Em um processador adicione a batata, ovos e banana (para adocicar).Ou usa um mixer para transformar a batata em um purê e depois misture o resto. Adicione o bicarbonato e temperos a gosto. Agora, pra mim, foi a parte mais complexa. Deu certo em um grill elétrico que eu tenho. A frigideira tem que ser muito antiaderente, se não, gruda. Coloque a quantidade de ¼ de xícara na frigideira untada, vire, deixe mais ½ minutos e sirva.



Comi as minhas porções com mel e cream chessee. A Bia, com geleia de fruta sem açúcar e sem adoçante!

Bom apetite!


Comentários

  1. Karine, qual a quantidade de bicarbonato? Bjos

    ResponderExcluir
  2. Adoro batata doce!! Ótima dica.
    Sempre me perco nisso de "a gosto" porque ainda sou iniciante :P
    Mas é errando que se aprende né, kkkk

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente! A nutri adora conversar!

Pots mais lidos

Intolerância a lactose em bebês? Provavelmente não!

Com certeza você já leu na web a palavra lactose. Dieta sem lactose. Iogurte sem lactose. Mas o que é lactose? Seria bom tirar das crianças também?
Lactose é um dos carboidratos do leite. A grosso modo, um açúcar presente em leites. 
Leite materno, por exemplo, tem muita, muita lactose.
Nosso corpo, para digerir esse açúcar, usa enzimas que estão presentes no nosso organismo. Essas enzimas moram nas vilosidades intestinais. Vou mostrar:



Quando um bebê está tranquilo, vivendo a vida bebelística, a lactose é uma benção pra ele. É sim. Lactose, quando é “quebrada” pela enzima, vira galactose e ajuda constituição de galactopeptídeos integrantes do sistema nervoso central. Ela também ajuda a acumular água livre para reserva de termo-regulação, através da sudorese. Já viu como bebês suam?
A lactose também está associada à acidez das fezes e à formação da microbiota intestinal específica (predominância de lactobacillo e bifidobacteria, probióticos, o must da saúde atualmente), o que pode ser imp…

Iogurte na alimentação das crianças

Bom dia pessoal!
Vou seguir uma indicação de uma leitora querida, Alethéia, e escrever sobre iogurte na alimentação das nossas crianças.
Eu sou superfã deste alimento! Rico em Cálcio (sempre estimulo consumo de alimentos ricos  neste micronutriente pois nossa população está bem carente....), tem a lactose (açúcar do leite) fermentada e por isso é de fácil digestão, rico em probióticos, as tais bactérias benéficas que equilibram nossa flora intestinal, fortalece o sistema imunológico e facilita o trânsito intestinal, entre outros benefícios.  O iogurte pode ser incluido na alimentação do bebê após o início da alimentação complementar, isso é, com 6 a 7 meses aproximadamente. Com algumas ressalvas e detalhes.
Detalhe número 1: O iogurte para dar para o bebê, necessariamente tem que ser natural e sem açúcar. Os petit suisses vendidos no mercados contém corantes, aromatizantes e conservantes, substâncias estranhas ao nosso organismo (nós nutricionistas chamamos estas substâncias de xenobiótic…

Alimentação para maiores de 1 ano!

Eba! Chegou o tão esperado aniversário de 1 ano do bebê. Depois da correria da festa, voltamos ao dia-a-dia do bebê. Com uma nova dúvida. E a alimentação? Aí, passamos no pediatra, e ele indica: agora mãe, ele deve comer a alimentação família. A mãe comemora (ou não). Não precisa mais fazer papinhas... Aí eu entro: alimentação da família? Tenho medo dessa frase... prefiro dizer que agora a família vai comer a alimentação do bebê com a textura adaptada! Sabe porquê? Como é a alimentação dos adultos em casa? Você, mãe zelosa, vinha fazendo a alimentação perfeitinha, com todos os grupos alimentares e tal...como passou do primeiro ano, só arroz, feijão e carne é suficiente? Calma! Nada contra o arroz e o feijão, pelo contrário. Dupla fantástica, garante um prato quase completo. Lembra desse post? Quase completo por que o legume e/ou a verdurinha precisa acompanhar o prato. Como faziam na época da papinha. Portanto, a alimentação continuará com todos os grupos alimentares... fonte de carboidra…