terça-feira, 9 de junho de 2015

Intolerância a lactose em bebês? Provavelmente não!

Com certeza você já leu na web a palavra lactose. Dieta sem lactose. Iogurte sem lactose. Mas o que é lactose? Seria bom tirar das crianças também?

Lactose é um dos carboidratos do leite. A grosso modo, um açúcar presente em leites. 

Leite materno, por exemplo, tem muita, muita lactose.

Nosso corpo, para digerir esse açúcar, usa enzimas que estão presentes no nosso organismo. Essas enzimas moram nas vilosidades intestinais. Vou mostrar:

Lindas vilosidades no enterócito - isso é uma foto de dentro de um intestino!

Pra ficar mais simpático, desenhei! Eu sei, sou melhor nutri que desenhista....


Quando um bebê está tranquilo, vivendo a vida bebelística, a lactose é uma benção pra ele. É sim. Lactose, quando é “quebrada” pela enzima, vira galactose e ajuda constituição de galactopeptídeos integrantes do sistema nervoso central. Ela também ajuda a acumular água livre para reserva de termo-regulação, através da sudorese. Já viu como bebês suam?

A lactose também está associada à acidez das fezes e à formação da microbiota intestinal específica (predominância de lactobacillo e bifidobacteria, probióticos, o must da saúde atualmente), o que pode ser importante para impedir o crescimento de bactérias indesejáveis no intestino do seu bebê, além de favorecer a absorção do cálcio, fósforo e de outros minerais


Mas existe a intolerância a lactose.

Bom, mas se no leite humano, o específico para bebês, tem uma porção de lactose, seria humanamente impossível que todos ou a grande maioria dos bebês fossem intolerantes, certo? A natureza não ia errar tanto assim.

Certo. Certíssimo. Intolerância à lactose primária, a comum, dessas de adultos (que tomam leite e saem correndo pro banheiro), é realmente (muito, muito) difícil aparecer em crianças. Lactose é feita para humanos novos. Estamos programados pra isso. Existe sim, um pequeno percentual da população que tem intolerância à lactose congênita, mas se for seu caso, você já saberia. A Deficiência Congênita é uma manifestação extremamente rara e herdada geneticamente, sendo autossômica recessiva. Resulta de uma modificação do gene que codifica a enzima lactase, cuja incidência é de 1:60.000 (MATTAR e Mazzo, 2010). Se for o caso do seu filho, provavelmente você saberia desde muito, muito novinho.

Só que percalços acontecem, e essas mesmas vilosidades podem diminuir. Imagina ações que atacam o intestino: tomar antibiótico, tem uma virose, diarreia, rotavírus. Elas ficam “carecas”.
Vilosidades carecas, menos enzima disponível, lactose passando direto, quase sem absorver!

Durante o tempo que esse bebê ou essa criança recupera a flora intestinal, ele está intolerante a lactose, pois não consegue fabricar mais tanta enzima lactase. Mas isso é passageiro, e é chamada intolerância à lactose secundária. Repito, é passageiro.

Outras situações também atrapalham essa flora ideal. Uma alergia alimentar, por exemplo. Alergia alimentar com sintoma gastrointestinal dá uma judiada na flora intestinal. Imagina uma criança com alergia ao leite de vaca (alergia à proteína do leite de vaca, não à lactose – alergias são reações à proteínas, e não a carboidratos). As proteínas acabam lesionando as vilosidades e a criança ficando não só alérgica, mas também intolerante. E aí, algumas crianças tem diarreias constantes (e outros sintomas) e, ao tirar a lactose, a criança melhora (da diarreia). Aí que mora o perigo da confusão.

A criança melhora porque tiramos o carboidrato que ela não consegue digerir pois não tem enzima pra isso, já que o lugar onde essa enzima estaria não está mais lá. Aí, acontece essa melhora. Mas, se a criança for alérgica, tirar só a lactose não adianta nada. E é extremamente perigoso.... e tem criança alérgica que toma fórmula sem proteína do leite de vaca e com lactose, sabiam? Aptamil Pepti e Althéra são exemplos dessas fórmulas, com proteína extensamente hidrolisada e com lactose.

Mas Karine, se você está dizendo que bebês não tem intolerância à lactose, e as fórmulas sem lactose, pra que servem?

São para bebês com intolerância secundária a lactose. E depois, precisam ser trocadas por fórmulas com lactose. Porque eu não falei, mas a produção dessa enzima é sobre demanda. Se não precisar fabricar lactase, o corpo humano, esperto e econômico que só ele, vai parar de fabricar. Simples assim. Para que o bebê volte a produzir, precisa desse estímulo.

Karine, eu amamento, e percebi que as fezes do meu bebê ainda estão amolecidas após a virose. Acho que ele está com essa intolerância secundária. E agora?

Natureza, sábia natureza mandou o leite materno não só com a lactose, mas também com enzimas e probióticos, substâncias vivas que auxiliam na digestão, e principalmente, na renovação desse lindo enterócito! Continue amamentando sem medo de ser feliz! Essa é a melhor coisa que você pode fazer para o enterócito do seu bebê.

Se seu bebê tem sintomas e você acha que ele tem problema com o leite, procure um gastro (se tiver sintoma gastrointestinal) ou um alergista. Depois, procura uma nutri bacana pra te ajudar com a alimentação. Diagnóstico errado, indicação de produto errado pode atrapalhar muito a vida de quem tem que tomar cuidados especiais com a alimentação!

Portanto, mães de bebês sem alergias com sintomas gastrointestinais, aproveitem a lactose! Ela foi feita pra eles também ;)

P.S. estamos falando de lactose de leite materno e de fórmula infantil. Nada de leite de vaca para menores de um ano ;)

P.S. 2: mais um motivo pra amamentar ;) 

14 comentários:

  1. Gostaria de saber se você é intolerante à lactose e se é mãe. Obrigada desde já.

    ResponderExcluir
  2. Olá Luciana
    Sou mãe sim. Essa informação está em todo canto no meu blog.
    Se sou intolerante? Bom, como não sou uma bebê, posso ser. Muitos adultos são intolerantes.

    ResponderExcluir
  3. Comentário besta esse da luciana

    ResponderExcluir
  4. Ótima matéria Karine... meu filho teve uma reação alérgica ao NAN aos 6 meses. Eu sempre amamentei, mas ia em um casamento e ofereci o Nan... e foi horrível. Esperei ter mais de 1 ano para oferecer qualquer produto que viesse a ter lactose, imaginando ser alergia ao leite. Um dia resolvi testar outras fórmulas. Reagiu mal a todas. Quando ofereci o leite de vaca de verdade, ele não teve nada. Acredito que possa ter sido alergia a algum conservante ou produto que tem nestas formulas. Na realidade, a gente muitas vezes é pego por desinformação. Esta é a verdade... nem os profissionais de saúde estão preparados para falar de alimentação infantil e vivem colocando os pés pelas mãos.

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde, me chamo Jemina, tenho uma bebê de 2 anos e 5 meses, ela tem o intestino ressecado desde mais novinha, hoje em dia até iogurte está fazendo mal à ela! Não sei mais o que fazer! Pesso por favor que me ajude. Será qie ela e alérgica? Poderia montar pra mim um cardápio semanal? Meu email é kenedyejemina@hotmail.com. obrigada...

    ResponderExcluir
  6. Boa noite. Tenho uma dúvida q acho q não entra muito nesse assunto, mais pesquiso em todo canto e nada de respostas ou auxílio. Meu bebê tem 6 meses. Ainda estou amamentando. Qdo ele tinha 5 meses e uma semana introduzi as frutas e ele aceitou super bem. Depois, com 5 meses e 3 semanas, introduzi a papinha salgada, só dou na hora do almoço, ainda não iniciei o jantar com papinha... E desde então ele fica 3, até 4 dias sem fazer coco. eu vario os ingredientes entre couve, espinafre, beterraba, abóbora, lentilha, mandioquinha, brócolis e mesmo assim ele fica uns dias sem evacuar... Eu percebo q qdo vem a vontade ele fica segurando, e as vezes até chora... Isso é normal? Tbm dou água, suco de laranja e água de ameixa sempre... Claro q com a introdução alimentar, as manadas diminuíram, será q tem alguma relação? Ele mamava em livre demanda, agora mama de manhã e de noite, um total de 4 a 5 mamadas ao dias. Estou muito preocupada... Me dê uma dica do q fazer...

    ResponderExcluir
  7. Olá Karine. E preciso esperar que a presença do sangue oculto nas fezes do bebê para de aparecer ne? Estava dando Aptamil pepti pra minha bebê, mas mudei pro de soja pois estava muito caro. Faz tres meses que ela esta nessa da intolerância a lactose. Obrigada

    ResponderExcluir
  8. Gostaria de saber sobre alimentos q ajudem minha bb ela tem problemas com constipacao

    ResponderExcluir
  9. Oi gostei bastante da sua explicação minha filha de 4 meses ficou doente e o médico receitou um antibiotico pra ela depois deste antibiotico virou um inferno minha vida pois ela esta com diarréia a quase 30 dias e só mama no peito minha pediatra pediu para marcar com um gastro pediátrico porque não é normal mais antes do remédio ela não tinha nada será que é esta alergia secundário

    ResponderExcluir
  10. Olá Dra. Karine, sempre acompanho seu blog e lendo essa matéria sobre lactose você tirou um peso das minhas costas. Pois sou intolerante à lactose e achava que meu bebezinho fosse também. Agora alimentarei ele com leite materno e fórmula sem preocupação. Muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Karine, descobri anteontem que minha filha de 10 meses tem alergia a Proteína do leite, pois desde sempre é muuuuuuiiiitoo ressecada ao evacuar, o novo pediatra, já que mudei receitou uma NOVA dieta retirando leites e derivados e encaminhou leite se soja, mas ele falou que resseca também é medicou um pozinho manipulado para regularizar sua flora intestinal porém li em alguns blogs leite de aveia e coco, eles ajudam a flora intestinal, posso mudar?

    ResponderExcluir
  12. Olá, Karine. Esse seu texto é tão importante, parabéns! Ah, se todos os pediatras tivessem esse conhecimentos...muitos bebês, como a minha filha, não teriam sofrido com alergia à proteína de leite de vaca, enquanto os médicos dizem que são intolerantes com meses de vida!! obrigada.

    ResponderExcluir
  13. O leite humano tem lactose e proteinas também. Vc está mal informada sobre intolerância á lactose, não pose de dona da verdade, sem fontes cientificas que justifiquem o que está colocando.

    ResponderExcluir
  14. Parabéns Karine pela excelente explicação, pois essas diferenças realmente causam muita confusão. Linguagem clara e acessível. Parabéns!

    ResponderExcluir

Comente! A nutri adora conversar!