quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Para quem não pode com leite de vaca!

Olá queridos!

       Só quem tem um filho com alguma alergia alimentar sabe realmente o que passa. Ao cuidado nas festas ou reuniões, na procura de alimentos alternativos, tudo é um desafio.
       Recebi em casa uma amostra de uma produto que quero dividir com vocês. É um leite vegetal, leite de arroz. Achei uma super opção para crianças com alergia ao leite de vaca, intolerância a lactose, veganas ou que simplesmente não tomam o leite de vaca. Olha a foto:

         É da Jasmine, uma marca que aprecio muito. Tem em embalagem de 1 litro e embalagens pequenas de 200ml, boas para lanches e lancheiras. Não contém açúcar, nem conservantes, nem aromatizantes e é um produto orgânico.

         Sobre o sabor: estranhei no primeiro gole. Gostei muito no segundo. Tomei com granola, e ficou realmente ótimo. É adocicado, percebe-se um pouco o sabor do óleo da composição no início, mas depois passa. Claro que isso é pessoal.
         Adorei também porque contém Cálcio, e nossas crianças com restrição alimentar geralmente consomem menos que nessecitam. O porém negativo- não contém vitamina D.

         Só para informação: menores de um ano precisam de fórmula específica. E nunca é demais lembrar: leite ideal mesmo, é o materno, até o desmame natural!

Beijos e ótima semana!

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Receita para os dias de calor!

Frozen de morango

(receita de um grande amiga minha, Carla Moreno, mãe do Murilo, com 1 ano e 10 meses e do Pedro, com 4 meses. Substitui o sorvete com valor nutricional agregado!)

300gr de morangos congelados
200gr de iogurte de morango
200 gr de iogurte natural

Como fazer: Coloque os morangos congelados no liquidificador e vá adicionando os iogurtes (gelados) até dar ponto de creme! Sirva para crianças com mais de 1 ano!



Dica especial: que tal fazer seu iogurte em casa? É mais saboroso e mais saudável!
Receita da nutricionista @MarciaDaskal: Ferva 1 litro de leite integral e deixe esfriar até colocar o dedo e contar até 10. Adicione 1 pote de iogurte natural (200ml), cubra com um pano de prato limpo e deixe no forno desligado por 8-12 horas. Tá pronto, só guardar na geladeira!

Agora dá licença, vou testar a receita com outras frutas e ver se a Bia aqui em casa aprova!

Beijos especiais

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Alergia ao leite de vaca - bebês


Hoje vamos falar de um assunto sério, alergia alimentar. Alergia alimentar é o processo clínico resultante de reações imunológicas após a ingestão de proteínas alimentares, em indivíduos sensíveis. Ocorre em cerca de 8% das crianças.

          Uma das principais alergias que acometem crianças é a APLV, que é a alergia a proteína do leite de vaca. Quando o bebê nasce, seu intestino pode estar imaturo para a ingestão dessas proteínas e inicia um processo de inflamação. 

E como desconfiar que meu filho tem APLV? Os principais sintomas são: refluxo, irritabilidade, vermelhidão na pele, às vezes em formas de manchas, intestino constipado ou diarréia, perda de peso, entre outros. Só o pediatra pode diagnosticar a APLV. 

Não há medicamento para a APLV, apenas para tratar algum sintoma no momento da crise. O tratamento é baseado em "dieta de exclusão", retira-se o LV da dieta da criança, e substitui por fórmula infantil extensamente hidrolisada. Após algum tempo, deve-se reintroduzir o alimento para verificar se os sintomas persistem.


E porquê, afinal o leite é um alimento tão importante na vida deste bebê?? Ele contém carboidratos, que garante energia, proteínas, que garantem a formação e estruturação dos músculos, pele, cabelos e vitaminas e minerais que garantem a saúde. É rico em Cálcio, micronutriente responsável pela mineralização dos ossos e dentes, atua na transmissão nervosa cerebral, na contração muscular, participa da coagulação sanguínea e também atua na liberação de alguns hormônios. 

Mas o Cálcio não está só no leite. Alimentos como gergelim, quinua, açai, linhaça, chia, alguns vegetais como espinafre, agrião, couve, coentro, salsinha são ricos em Cálcio e podem ser incorporados a alimentação da criança, conforme sua maturação e desenvolvimento, indicados pelo nutricionista ou pediatra (com muita responsabilidade, pois nãop é facl atingir suas necessiades).

E vale lembrar: o leite materno atinge brilhantemente todas as necessidades do bebê e não tem perigo de alergia!

Beijos

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Por aí! Rotina alimentar para bebês de 6 a 12 meses!

Olá queridos!


Hoje tem uma postagem especial lá no blog "As delícias do Dudu" da querida Thaís Soares. Muitas mamães solicitam exemplos e dicas de como deve ser a rotina alimentar da criança. Claro, cada criança é única, tem uma rotina, pais com hábitos alimentares diferentes, mas, com um esquema especial dá pra ter um "norte". Qualquer dúvida, estou sempre à disposição!
Thaís, obrigada pelo convite!

O que que tem na sopa do neném! Fevereiro

Olá queridos!

Vamos as frutas e vegetais da safra deste mês!
Para quem não sabe, escrevi aqui sobre o porque de consumir alimentos de acordo com  época!
Vamos lá:

Frutas:
Abacate
Ameixa
Carambola
Coco Verde
Figo
Fruta do conde
Goiaba
Jaca
Laranja Pera
Maça Nacional e Gala
Pera Nacional
Pêssego estrangeiro
Seriguela
Uva Itália
Uva Rubi

Oba mamãe! É  época de laranja e maçã!
Legumes e verduras:
Abóbora
Berinjela
Pepino
Pimenta Cambuci
Pimentão vermelho
Quiabo
Tomate Caqui
Gengibre
Milho Verde

Não esqueça de colocar estes alimentos na ecobag quando for ao supermercado!

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Tá na hora de papar!

Bom dia pessoal!

              Quando o bebê complta os 6 meses, está pronto fisiologicamente para receber alimentos que irão complementar a alimentação, as papinhas. E deve-se manter o aleitamento materno sempre que possível!
Mas, como iniciar esta transição? Primeiro, oferecemos as frutinhas. É só escolher uma fruta da safra, madurinha, da região, que seja fácil de amassar e raspar. Ofereça para a criança. Não tenha medo de cara feia, a criança só estranha essa nova sensação, a colher entrando na boquinha, uma textura diferente... falando em colher, melhor escolher a menor que tem na casa, para iniciar essa transição.

            Acostumado com a frutinha, comendo bem, depois de aproximadamente uma semana, momento da papinha do almoço! Já escrevi aqui como fazer a papinha ideal. A primeira papinha já pode ser completa. Para controlarmos as reações, possíveis alergias, mudanças bruscas no hábito intestinal, sugiro que, no início, a mãe faça um diário alimentar de seu filho. Lá, coloque tudo o que foi oferecido na papinha, anote a aceitação (adorou! essa não gostou muito...) e verifique se houver algum sintoma diferente. Depois você pode utilizar esse diário para fazer combinações diferentes. Por exemplo: percebi que, papa com beterraba, o bebê não gostou muito. Já com mandioquinha, amou. Da próxima vez, vou colocar a mandioquinha junto com a beterraba para verificar a aceitação!

Aqui vão algumas receitas especiais que fazem bastante sucesso:

Batata, cenoura, carne e espinafre.
Tempere a carne com cebola e alho, mas não exagere. Coloque todos restante dos ingredientes na panela, e cubra com água e cozinhe. Quando estiverem bem macios, coloque uma pitada de sal (bem pouco),regue com um fio de azeite, amasse bem com o garfo, e desfie a carne. Sirva!

Peixe (filé de Sant Piter), couve, mandioquinha e abobrinha.
Verifique com afinco o filé de peixe e retire qualquer tipo de espinhos. Corte o peixe e o restante dos ingredientes em pedaços, coloque todos na panela de cozinhar no vapor e cozinhe até tudo ficar bem macio. Amasse e desfie, coloque a pitada de sal (bem pitadinha), regue com 1 fio de azeite e sirva.

Milho, frango, brócolis e alface:
Refogar rapidamente o frango, temperar. Coloque o brócolis e o alface, cozinhe bem. Separado, cozinhe o milho com bem pouco sal. Retirar o milho, bater no liquidificador ou mixer e passar na peneira para não ficar nenhuma casquinha. Juntar ao milho o resto dos ingredientes cozidos, amassar e desfiar, regar com azeite ou outro óleo vegetal, servir. (Só batemos o milho e passamos na peneira por conta da complexidade do ingrediente, mas é uma excessão!)

Aveia, salmão, folha de salsão e abóbora:
Verificar bem o filé de salmão, retirar qualquer tipo de espinhos. Junte as folhas de salsão e a abóbora, cozinhar até ficar bem molinho, em pouca água. Amassar, juntar um pouco da água do cozimento e colocar um pouco de farinha de aveia, cozinhar, colocar a pitada de sal, regar com 1 fio de azeite e servir.

      Se o bebê não estiver comendo "bem", tem um post legal aqui, com outra receita especial!

     Use temperos naturais! Eles tem propriedades nutricionas especiais e dão sabor especial. Vale manjericão, manjerona, alecrim, tominho, hortelã, orégano fresco, etc! Mais pra frente, coloque as leguminosas na alimentação do seu bebê. E aos sete meses, hora de oferecer também o jantar.

      Bom apetite! Depois me conte se seu bebê experimentou alguma das papinhas ;)