Pular para o conteúdo principal

Variando o cardápio - bolinho de arroz assado

Bom dia pessoal

Manter um cardápio variado em casa é um desafio de criatividade.  E garantir esse cardápio com o mínimo de desperdício é sustentável, econômico e muito bacana!

Bolinhos são boas opções para uma porção de coisas: juntar os ingredientes da geladeira, incentivar aquela criança que não está comendo muito bem (perceberam como as comidas para comer com as mãos encantam os baixinhos?), apresentar um novo ingrediente de uma forma nova. Hoje, vou colocar aqui minha receita (ou minha forma de fazer - receita certinha aqui é difícil, como vocês verão) de bolinho de arroz integral, gostosa, saudável, varia o cardápio do arroz básico do dia-a-dia.

Algumas considerações: se seu filho vai comer bolinho de arroz, libere-o de comer arroz ou outro carboidrato na mesma refeição... servir bolinho de arroz + arroz + farofa é muito carboidrato, tudo junto. 
Faça molhinhos coloridos para seu filho "passar o bolinho" (Ketchup caseiro, iogurte com salsa, etc) ou sirva com uma sopinha. Fica divertido!





Bolinho de arroz integral assado recheado

Ingredientes

Arroz integral cozido, umas duas xícaras
2 ovos caipiras
3/4 de xícara de farinha de rosca (pode ser a metade da quantidade de farinha de aveia)
3 colheres de parmesão ralado (pode ser outro queijo mais duro)
Alguma verdura ou legume. Nesse coloquei couve picadinha igual "tempero", foi cerca de 3/4 de xícara. Mas serve cenoura ralada, beterraba ralada, escarola picada, abobrinha ralada, o que tiver. E pode ser tudo junto também
Um raminho pequeno de cebolinha picada

Para rechear:

Azeitona preta picada ou
Cream cheese ou requeijão caseiro.

Misture todos os ingredientes. Primeiro com a colher, depois com a mão. Deu uma boa liga? Comece a formar os bolinhos. Não deu? Experimente aumentar um pouco de farinha de rosca ou de aveia. É meio no olho, sabe? A massa fica molhadinha, mas dá pra fazer o formato. Para ficar mais legal, abra a massa e recheie.Fiz redondos com azeitona, compridos com requeijão. Pode ser em formato de bolinhos ou de "kibes".
Coloque em uma forma antiaderente ou untada com azeite,cubra com azeite (vá passando "fios" de azeite por cima), forno pré aquecido médio (cerca de 200 graus), forno. Após uns 15 a 20 minutos, com a ajuda de uma espátula, vire-os. A parte de baixo já está douradinha. Aguarde dourar tudo, retire do forno e sirva!
Fica demais com um pouquinho de caldinho de feijão (olha a foto) e uma saladinha de tomate cereja. Petiscos para o jantar!
Rústicos, cada um de um tamanho. Feito em casa é assim!


Bom apetite!

Comentários

  1. aqui em casa nao comemos ovos, voce saberia me informar como posso substituir o ovo ou se eu poderia nao coloca-lo na receita? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Muitas receitas que levam ovos podemos substituir esse ingrediente por linhaça! Deixe a linhaça de molho para soltar uma "geleia", e use nessa receita ;)

      Excluir
  2. Boa tarde, Dra Karine. Gostaria de saber o que você pensa sobre a dieta vegana, se recomenda para crianças e, se sim, a partir de que idade? Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      O CRN diz:"As dietas vegetarianas, quando atendem às necessidades nutricionais individuais, podem promover o crescimento, desenvolvimento e manutenção adequados e podem ser adotadas em qualquer ciclo de vida." e eu assino embaixo. Oriento dietas veganas e vegetarianas em qualquer idade...
      Abraços!

      Excluir
    2. Recebi uma informação de que nutricionistas estariam hoje pela manhã, em programa da Rede Globo dizendo o contrário. Fico feliz que a Doutora e o Conselho digam isso. É uma pena que ainda existam profissionais informando erroneamente a população. Muito obrigada!

      Excluir
  3. Oi Dra Karine! Essa receitinha chegou em ótima hora! Meu filho de 1 ano e 3 meses quase não está comendo, só quer mamar no peito, rsrs. Se puder compartilhar outras nesse estilo, vou adorar! Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Karine, da próxima vez que fizer, experimente rechear com feijão, fica divino!!! humm, só que fazia frito, agora vou fazer assado!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Karine
    Acabei de descobrir o teu blog e estou maravilhada!

    Sou mãe de um menino de 2 anos e 2 meses que acaba de desmamar da forma mais tranquila do mundo e que tem a alimentação mais saudável possível [ou seja, eu sou ' chata', aquela que as outras mães fazem 'pff' pelas costas pq o meu filho cospe as guloseimas sem que eu precise intervir pra isso] -- mas tô co dificuldades de estimular ele a comer pelas próprias mães - achei essa receita do bolinho bem legal pra me ajudar nessa fase! Thanks

    Tb tô estudando o que fazer qto ao leite, agora que ele não mama mais no peito... ele aceita bem mamadeira, já toma à noite há uns 8 meses, mas ainda tá na fórmula e eu queria fazer a transição para um leite saudável... mas não encontro uma vaquinha 'honesta e limpinha' para me ceder leite in natura... e onde moro, só encontro UHT no supermercado... se tiveres algum link ou dica para me enviar, agradeço mto!

    Abraços, Ju Blasina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conte-me o segredo para seu filho recusar guloseimas!!!!! A minha filha se alimenta muito bem, controlo o máximo que posso e procuro sempre levar os lanches dela, mas quando vai pra casa da avó, ela entope minha filha de bolo. Pedi que sempre oferecesse uma fruta primeiro e que trocasse a farinha branca por integral e usasse açúcar msscavo, mas não adiantou.
      Enfim, ela tem 1 ano e cinco meses e é muito gulosa, queria que ela já aprendesse a fazer as escolhas mais saudáveis de uma forma natural.

      Excluir
  6. Olá Karine! Ótima receita, testei e adorei! Você sabe me dizer se dá pra substituir o queijo por alguma coisa? Pra crianças que não podem leite? Obrigada!

    ResponderExcluir
  7. Olá Dra! Amei seu blog! Poderia dar dicas de lanche para levar pra rua para crianças de 1 ano e 2 meses? Não estou tendo tempo para preparar todos os dias comida para minha filha, pois estou cuidando da minha mãe que está com câncer. Fico com o coração apertado quando dou papinhas prontas (as famosas que vendem em supermercado). Obrigada

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente! A nutri adora conversar!

Pots mais lidos

Iogurte na alimentação das crianças

Bom dia pessoal!
Vou seguir uma indicação de uma leitora querida, Alethéia, e escrever sobre iogurte na alimentação das nossas crianças.
Eu sou superfã deste alimento! Rico em Cálcio (sempre estimulo consumo de alimentos ricos  neste micronutriente pois nossa população está bem carente....), tem a lactose (açúcar do leite) fermentada e por isso é de fácil digestão, rico em probióticos, as tais bactérias benéficas que equilibram nossa flora intestinal, fortalece o sistema imunológico e facilita o trânsito intestinal, entre outros benefícios.  O iogurte pode ser incluido na alimentação do bebê após o início da alimentação complementar, isso é, com 6 a 7 meses aproximadamente. Com algumas ressalvas e detalhes.
Detalhe número 1: O iogurte para dar para o bebê, necessariamente tem que ser natural e sem açúcar. Os petit suisses vendidos no mercados contém corantes, aromatizantes e conservantes, substâncias estranhas ao nosso organismo (nós nutricionistas chamamos estas substâncias de xenobiótic…

Sem açúcar, com afeto ou porque não dar açúcar ao bebê!

Sempre me perguntam, por quê não dar açúcar ao bebê? Ou então: posso dar açúcar orgânico, mascavo, produto adoçante?


O seguinte: a resposta inicial, todo mundo já sabe. Açúcar branco é caloria vazia, logo, não faz bem pra ninguém, dieteticamente falando. Essa caloria vazia pode ser traduzida em excesso de peso lá na frente - uma das doenças de mais difícil tratamento: a obesidade.
Mas tem um motivo mais profundo aí. Que eu vou explicar agora.
A necessidade de comer açúcar (alimentos doces) é do adulto. O bebê está provando tudo. Ele não sabe, por exemplo, que o suco de maracujá tem que ser adoçado. Sério. Ele vai aprender o que você mostrar a ele. Ele não sabe que a banana pode ficar melhor com açúcar. Ou não. A necessidade é nossa, não do bebê.
Só que, por natureza, o bebê já vem gostando de doce de fábrica. Ofereça açúcar, iogurte adoçado, chocolate, pirulito e geralmente você verá um bebê que vai comer e se lambuzar. A lactose do leite materno é levemente adocicada.
Por isso, não é um dos…

Alimentação para maiores de 1 ano!

Eba! Chegou o tão esperado aniversário de 1 ano do bebê. Depois da correria da festa, voltamos ao dia-a-dia do bebê. Com uma nova dúvida. E a alimentação? Aí, passamos no pediatra, e ele indica: agora mãe, ele deve comer a alimentação família. A mãe comemora (ou não). Não precisa mais fazer papinhas... Aí eu entro: alimentação da família? Tenho medo dessa frase... prefiro dizer que agora a família vai comer a alimentação do bebê com a textura adaptada! Sabe porquê? Como é a alimentação dos adultos em casa? Você, mãe zelosa, vinha fazendo a alimentação perfeitinha, com todos os grupos alimentares e tal...como passou do primeiro ano, só arroz, feijão e carne é suficiente? Calma! Nada contra o arroz e o feijão, pelo contrário. Dupla fantástica, garante um prato quase completo. Lembra desse post? Quase completo por que o legume e/ou a verdurinha precisa acompanhar o prato. Como faziam na época da papinha. Portanto, a alimentação continuará com todos os grupos alimentares... fonte de carboidra…