Pular para o conteúdo principal

O que tem para o jantar? E um pouco sobre Neofobia.

Olá queridos!!!

Hoje resolvi partilhar um pouco da minha vida pessoal! Vou dividir o jantar da minha família com vocês!!!
Cheguei em casa após um dia atribulado, e precisava fazer o jantar para família. Tinha mais ou menos 30 a 40 minutos disponíveis. Olha o cardápio que resolvi fazer de última hora:

  • Filé de frango com requeijão
  • Brócolis ao alho
  • Arroz integral

Como fazer?
Estou usando uma marca de arroz integral facílima de preparar, Camil. Coloquei 3 xícaras de chá de água pra ferver. Enquanto fervia, fui tomar uma rápida chuveirada. Saí do chuveiro, coloquei 1 xícara de arroz cru na água fervendo. Coloquei também um pouquinho de alho pré processado e um pouco de sal. Tampei a panela e abaixei o fogo.

Me troquei. Voltei a cozinha. Agora o truque do brócolis rápido e saboroso. Peguei um maço de brócolis ninja, cortei os floretes (não muito pequenos, para utilizar o máximo do caule), lavei e coloquei em um saco plástico culinário (um saco plástico comum). Reforço que coloquei-os molhados. Fechei o saquinho, furei o saco com o garfo, e coloquei no microondas por 4 a 5 min (o tempo varia de aparelho pra aparelho) - eles ficam cozidos al dente, e verdinhos!!!!

Enquanto isso, temperei os filezinhos de frango com cominho, pimenta do reino, limão e um pouco de sal. Voltei aos brólcolis. Aqueci uma frigideira ante-aderente e coloquei alho pré-picado. Sem óleo. Deu uma douradinha, grudou no fundo da panela, coloquei um pouco de molho de soja (ou molho shoyo, como é mais conhecido), soltou o fundo da panela. Caprichei mais no molho shoyo. Mexi. Coloquei os brócolis pré-cozidos e vou dando uma mexidinha pro alho com o molho envolver os vegetais. Tá pronto.
Concomitante, coloco os filés pra grelhar em uma frigideira de ferro (ganhei de presente de aniversário da minha mãe semana passada), sem óleo. Grelha de um lado, viro, coloco uma porçãozinha de creme de ricota que tinha sobrando na geladeira (com requeijão também fica uma delícia). Está pronto. Pico um pouco de cebolinha em cima, mas não coloco tanto assim no da minha filha (já que ela não é tão fã do tempero, e nesse caso, vou respeitar sua vontade de colocar menos - mas não deixo de colocar). Durante esse tempo, já desliguei o arroz.

Jantar delicioso, saudável e pronto!





Esse é o prato da Bia!

Vamos aos detalhes que vão garantir a aceitação do prato. Perceberam que o prato é colorido e diferenciado? O jogo americano é amarelo, cor que remete ao aumento de apetite - vocês lembram a lanchonete que utiliza essa cor? Atentem também para a quantidade. A porção não é grande, mas é ideal pra idade da minha filha - 11 anos. Se por acaso, ela querer mais, vai pedir. E não vai se assustar com uma quantidade enorme de comida que ela "vai ter que dar conta" senão eu vou brigar. Dessa vez a Bia não me ajudou no preparo, pois ela estava na casa de uma amiga, mas ajudar no preparo é uma das grandes sacadas para a criança aceitar a comida.

Aí você me diz: se meu filho ver o "verde" no prato, não vai comer de jeito nenhum. Vamos lá. Existe um fator ou sintoma, chamado  NEOFOBIA que a maioria das crianças apresentam, especialmente em idade pré-escolar. Neofobia é o medo do alimento novo ou diferente. Esse "sintoma" é inerente ao ser humano, sobrevivemos graças a ele, já que nos primórdios o medo do diferente nos impediu de nos alimentarmos com alimentos venenosos. Esse comportamento é natural e esperado na criança. E se a neofobia é o medo do novo, precisamos trabalhar nossas crianças com o conhecimento do alimento, para que ele deixe de ser novo. Incentivo as mães dos meus pacientes a colocarem o vegetal diariamente no prato dos seus filhos, mesmo que a criança não coma. A familiarização com o alimento vai fazer com que a criança o aceite mais facilmente.

Mais um detalhe do jantar: Perceberam que não tem uma gota de óleo adicionada? Viu como é possível? Tentem fazer em casa e me contem como foi.

Um super beijo no coração!

Comentários

  1. Karine, vim retribuir a visita! Adorei seu blog e as dicas. Vou seguir, abçs

    ResponderExcluir
  2. Adorei seu blog e compartilho no meu face
    visite o meu e participe:

    www.nutrindocomsaude.com

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pelo blog!! Amei!!! Mto bom mesmo!!!
    www.synutri.com

    ResponderExcluir
  4. Olá Karine,

    Parabéns pelo blog!!
    Muito bacana sua iniciativa de compartilhar conhecimento e boas ideias para a alimentação infantil. Super interessante descobrir "o que é neofobia".

    Aproveito para convidá-la a conhecer o blog paessevenboys.blogspot.com. , onde você encontrará dicas de vida saudável e boa alimentação. Passa lá para uma visita, estamos aguardando.

    ;)
    @Paes_SevenBoys

    ResponderExcluir
  5. Olá, por favor, gostaria de informações sobre cursos básicos de culinária saudável para crianças... muito obrigada...

    ResponderExcluir
  6. ola.. hoje que eu vi seu comentário no meu blog de um post muito antigo sobre relactação.. muito obrgiada...

    vou ler sempre aqui ^^

    beijokas

    ResponderExcluir
  7. Estou adorando cada texto lido, excelente!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente! A nutri adora conversar!

Pots mais lidos

Iogurte na alimentação das crianças

Bom dia pessoal!
Vou seguir uma indicação de uma leitora querida, Alethéia, e escrever sobre iogurte na alimentação das nossas crianças.
Eu sou superfã deste alimento! Rico em Cálcio (sempre estimulo consumo de alimentos ricos  neste micronutriente pois nossa população está bem carente....), tem a lactose (açúcar do leite) fermentada e por isso é de fácil digestão, rico em probióticos, as tais bactérias benéficas que equilibram nossa flora intestinal, fortalece o sistema imunológico e facilita o trânsito intestinal, entre outros benefícios.  O iogurte pode ser incluido na alimentação do bebê após o início da alimentação complementar, isso é, com 6 a 7 meses aproximadamente. Com algumas ressalvas e detalhes.
Detalhe número 1: O iogurte para dar para o bebê, necessariamente tem que ser natural e sem açúcar. Os petit suisses vendidos no mercados contém corantes, aromatizantes e conservantes, substâncias estranhas ao nosso organismo (nós nutricionistas chamamos estas substâncias de xenobiótic…

Sem açúcar, com afeto ou porque não dar açúcar ao bebê!

Sempre me perguntam, por quê não dar açúcar ao bebê? Ou então: posso dar açúcar orgânico, mascavo, produto adoçante?


O seguinte: a resposta inicial, todo mundo já sabe. Açúcar branco é caloria vazia, logo, não faz bem pra ninguém, dieteticamente falando. Essa caloria vazia pode ser traduzida em excesso de peso lá na frente - uma das doenças de mais difícil tratamento: a obesidade.
Mas tem um motivo mais profundo aí. Que eu vou explicar agora.
A necessidade de comer açúcar (alimentos doces) é do adulto. O bebê está provando tudo. Ele não sabe, por exemplo, que o suco de maracujá tem que ser adoçado. Sério. Ele vai aprender o que você mostrar a ele. Ele não sabe que a banana pode ficar melhor com açúcar. Ou não. A necessidade é nossa, não do bebê.
Só que, por natureza, o bebê já vem gostando de doce de fábrica. Ofereça açúcar, iogurte adoçado, chocolate, pirulito e geralmente você verá um bebê que vai comer e se lambuzar. A lactose do leite materno é levemente adocicada.
Por isso, não é um dos…

Alimentação para maiores de 1 ano!

Eba! Chegou o tão esperado aniversário de 1 ano do bebê. Depois da correria da festa, voltamos ao dia-a-dia do bebê. Com uma nova dúvida. E a alimentação? Aí, passamos no pediatra, e ele indica: agora mãe, ele deve comer a alimentação família. A mãe comemora (ou não). Não precisa mais fazer papinhas... Aí eu entro: alimentação da família? Tenho medo dessa frase... prefiro dizer que agora a família vai comer a alimentação do bebê com a textura adaptada! Sabe porquê? Como é a alimentação dos adultos em casa? Você, mãe zelosa, vinha fazendo a alimentação perfeitinha, com todos os grupos alimentares e tal...como passou do primeiro ano, só arroz, feijão e carne é suficiente? Calma! Nada contra o arroz e o feijão, pelo contrário. Dupla fantástica, garante um prato quase completo. Lembra desse post? Quase completo por que o legume e/ou a verdurinha precisa acompanhar o prato. Como faziam na época da papinha. Portanto, a alimentação continuará com todos os grupos alimentares... fonte de carboidra…