segunda-feira, 30 de maio de 2011

Receitinha especial

Boa tarde pessoal!

Hoje a tarde está friozinho, qual vai ser o lanche da tarde do seu pequeno?
Um pãozinho sempre cai bem....e se vier recheado de vitaminas e minerais, com uma cor linda e chamativa, melhor ainda!
Hoje teremos a participação especial da minha colega nutricionista Laura Alonso, uma nutri apaixonada por gastronomia que prepara receitas deliciosas e especiais, e tem um blog chamado http://nutrigastronomiaecultura.blogspot.com/ com diversas informações e receitas. Vale a pena dar uma olhada, tudo é feito por ela com muito carinho - as fotos são reais!
Pedi a ela que fizesse uma receita para crianças, e ela teve a brilhante idéia de fazer pãezinhos. A receita cai bem no lanche da tarde, no lanche da escola e até no café da manhã. Se tiver oportunidade, faça uma reunião de crianças em casa regada a brincadeiras, com os amiguinhos do seu filho, e sirva esta receita. Todos vão adorar, você irá se surpreender!

Pão de cenoura e brócolis
Massa Básica
1 colher de sopa de fermento biológico seco /ou/ 2 tabletes de fermento biológico
1 colher de chá de açúcar
1 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de óleo de girassol
2 colheres de manteiga

2 1/2 xic. de farinha (que pode ser integral)
1 ovo

Para dar cor
1 xic de cenoura cozida e triturada + 1 massa básica
1 xic. de brócolis cozido e triturado + 1 massa básica
1 ovo para pincelar


Modo de Preparo
Misture 1 massa básica com a cenoura, outra para o brócolis. Sove bem. Deixe descansar por 30 minutos.
Unte 2 formas de pão ou modele da forma que desejar
Divida as massas em 2 partes, junte as duas cores da maneira que desejar. Deixe crescer por mais 30 minutos.
Pincele os pães com uma gema de ovo e leve para assar por 40 minutos em fogo médio.
Crianças a partir de 1 (hum) ano podem se deliciar (supervisionadas pelos pais, é bom lembrar).

Bom apetite!!!!!



quinta-feira, 26 de maio de 2011

Meu filho não come! parte 1 - bebês

Bom dia!

Hoje estou aqui para começar a tratar de um assunto que assusta as mães... as crianças que não comem ou crianças inapetentes.

Existem muitos motivos para esta situação acontecer, de acordo com a faixa etária da criança.
Hoje vamos tratar de bebês. Quando seu bebê chegar à idade de aproximadamente seis meses, chegou o momento da alimentação complementar e o momento da primeira papa salgada, na hora do almoço.
A mamãe então, com todo o carinho, segue a risca a recomendação do pediatra/nutricionista, escolhe os vegetais, a carne, coloca seu temperinho especial (sem produtos com aditivos químicos), amassa com o garfo, coloca no pratinho escolhido especialmente para a ocasião, e serve ao pequeno gourmet.
E aí.... ele cospe!
Cospe, faz cara feia, não quer experimentar....
E a mãe se desespera! Meu filho não come!!!!!!
Dica especial: seu bebê, por natureza, aprecia mais o paladar levemente doce. Ele pode estranhar o salgado. Para fazer a transição, podemos utilizar dos legumes e vegetais com sabor mais adocicado, como por exemplo, a abóbora, a beterraba, a batata doce, a cenoura, combinados com o frango, couve manteiga ou alface.
A batata doce, por exemplo, é rica em vitamina A, possui vitamina C e vitaminas do complexo B. Com certeza, vai facilitar seu trabalho e aumentar as chances do seu filhinho apreciar mais o momento da refeição!
E outra coisa...a criança precisa experimentar o alimento de 8 a 10 vezes para saber se não gosta.
Aí vai uma receitinha de papinha seguindo estas premissas:



Papinha de frango, batata doce, couve e abobrinha

Ingredientes
2 col. (de sopa) de peito de frango cortado em cubos, limpo e sem osso
2 col. (de sopa) de batata doce, descascada, em cubos
2 col. (de sopa) de abobrinha.
1/2 folha média de couve manteiga picada
1/2 col. de chá de cebola
1/3 de dente de alho espremido
1 col. chá de óleo de girassol, ou milho, ou azeite
1 mini pitada de sal.

Preparo:
Refogar os temperos no óleo/azeite, colocar o frango em cubos. Colocar a batata doce, água suficiente para cozinhar (mas não exagere na quantidade de água). Quando a batata estiver macia, e o frango desfiando, incluir a abobrinha e a couve, cozinhar mais um pouco, colocar a mini pitada de sal, espere esfriar, amasse com o garfo e sirva.
Fica uma delícia!

Após a transição, não se esqueça de variar o máximo possível os alimentos que fazem parte da papinha do seu bebê, para garantir o aporte necessário de todos os nutrientes que seu bebê precisa!

Beijos e bom apetite!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Lancheira do filhote: sucos

Olá queridos!


Todo dia pela manhã, quando acordo, além dos afazeres normais, tenho que montar o lanche da minha filha, o que me fez lembrar o que ocorreu anteontem. Fui ao mercado fazer compras e me deparei com uma situação que se repete toda vez que vou ao mercado. Sempre tem alguns pais olhando e analisando suquinhos de fruta para colocar na lancheira. Parecem perdidos, olham os produtos, os preços, relembram o que os filhos gostam e levam o que escolhem.
Eu sempre tenho vontade de parar e conversar com eles, ajudá-los a escolherem, mas imagina, a nutricionista louca falando sem parar no meio do mercado!!!!
Por isso, resolvi escrever sobre isso aqui, no blog!

Vou fazer um apelo. Pais, se vocês tiverem, ou arrumarem disponibilidade, é bacana fazer o suco em casa - natural é sempre a melhor opção, a segunda é a de polpa de fruta (aquela congelada, fácil de guardar, barata e prática) e a terceira são sucos integrais de caixinha, sem adição de nada, quarta, aqueles que vem em garrafinha, tipo "Maguary", que contém suco integral de fruta. Nada de suco de pózinho em lancheira de criança viu.
Sobre os sucos prontos, eu aconselharia a perder um pouquinho mais de tempo em frente a prateleira analisando o rótulo com as informações nutricionais.

Veja os ingredientes do suco. Suco bom é suco sem aditivos, suco só com a fruta. Os chamados sucos integrais. Os sucos tipo Néctar tem pelo menos 50% de água com açúcar. Não vale a pena.

E tem outra coisa. Por uma questão cultural, achamos que o suco tem seu lugar cativo na lancheira. Mas analise seu caso. Seu filho faz questão mesmo, ou pode tomar água? Já atendi crianças obesas que preferem ficar sem o suco na lancheira e consumir estas calorias (geralmente é perto de 100kcal) em outra ocasião, com algum alimento que prefira. Eu mesma, de vez em quando, não coloco suco no lanche da minha filha Bia. Se tem uma frutinha um pouco mais aguada, dá conta do recado, diminui a produção de lixo no mundo, aumenta a probabilidade dela consumir a fruta.... tente, de vez em quando, fazer isso na sua casa, e me conte depois como foi a adaptação.

Beijos especiais!















segunda-feira, 16 de maio de 2011

Mitos sobre a alimentação da futura mamãe

Bom dia mamães! Dia friozinho!


Pessoal, recebi na semana passada um link bacana, com informações escritas por uma nutricionista, comentando os mitos que giram em torno da alimentação da gestante e da mamãe que amamenta, a matéria está muito legal!


Eu vou tomar a liberdade de complementar alguns dados, que acho importante, e que é pouco comentado:


“Grávida come por dois e se o desejo não for atendido, o bebê vai nascer com alguma marca.”


Além do exposto, gostaria só de colocar uma dica e um alerta sobre desejos e vontades!
Mamãe, se você está com muita vontade de determinado alimento, ou até de algo que não é alimento (tipo tijolo, sabonete...não, não estou maluca, isso é verdade!) dêem uma atenção especial a este sintoma. Geralmente é um sinal importante que o corpo nos dá referenciando alguma possibilidade de deficiência nutricional. Vou explicar: a mamãe, de repente, está louca de vontade de comer alimentos ricos em gordura! Hum, uma coxinha, um bacon...sua boca enche d'agua só de pensar, e essa vontade é recorrente.... será que ela está consumindo fonte de gordura (da boa gordura, do tipo mono e polinsaturada, indispensável para a saúde da mamãe e bebê) em quantidade suficiente?
Então sugiro que a mamãe comente isso com sua nutricionista, e ela irá investigar, de acordo com seus hábitos alimentares, se falta algum tipo de nutriente, e irá fazer as prescrições adequadas!






“Comer canjica e beber cerveja preta aumenta a quantidade e fortalece o leite materno.’”


Vou explicar essa questão da cerveja preta! O que faz a mãe ter mais leite é a estimulação (ou seja, o bebê mamar) e o relaxamento... stress pode prejudicar a produção de leite.
Antigamente, a mamãe tomava uma cervejinha e... relaxava!! E...voalá! Mais leite aparecia!
O importante nesta dica é.....relaxe (de outras maneiras)! O consumo de bebida alcoolica nesta fase especial da amamentação não é recomendada.


E pra terminar, gostaria de fazer uma homenagem ao protesto que aconteceu nesta semana em São Paulo, o "mamaço", um protesto organizado por cerca de 50 mamães contra proibição de amamentar suas crianças no Itaú Cultural. O Itaú já reviu a regra.
Mamães, estou com vocês. As leis e as regras tem que incentivar a amamentação, não o contrário. Já li em alguns blogs mamães comentando que tem pudor e tals ...enfim! Com certeza o movimento não é para incentivar todas as mães a colocarem os seios pra fora, mas, pra quem se sentir a vontade com tal situação, ter o direito de ser feliz!
Beijos para vocês!!!!

domingo, 8 de maio de 2011

Começando do início! Dicas práticas para amamentação!

Olá! Boa noite e bem vindos!


Hoje é uma noite especial, a noite do dias das mães. E é nesse clima de felicidade materna que inicio as dicas do blog de nutrição infantil que vai ajudar vocês, mamães e papais preocupados e cheio de dúvidas em relação a alimentação de seus pimpolhos!
Sempre são tantas opções, tantos gostos e tantos palpites que ficamos tontos, sem saber que caminho seguir...o que coloco na lancheira, como faço a papinha do meu bebê, se o meu leite é suficiente, será que posso dar esse tipo de legumes, socorro, ele não come nada!!?


Calma....estou aqui para tentar ajudar e facilitar uma parte desta viagem maravilhosa que é criar e cuidar de um filho.
E pra começar, vou literalmente começar do início!!!!! O primeiro alimento que nossas crianças tem contato ao nascer...o maravilhoso leite materno! Mas não vou discorrer sobre suas propriedades, sua qualidade, os benefícios que trazem para o bebê...(e para a mamãe) isso é tudo comprovado, discutido, comentado, já é lugar-comum! E eu assino embaixo!!! Tive a sorte e o prazer de amamentar minha filhinha pelo tempo que quis, e este tempo foi longo (para imaginar o quanto longo, ela já andava e pedia com suas próprias as palavras).
Mas ninguém conta que às vezes, amamentar dói. Ou que a mãe fica extremamente cansada com um nenenzinho que acorda de hora em hora para mamar. E que assim, mesmo com toda a boa vontade, pode ficar difícil.....
Vamos as diquinhas!!!!
Dor: Simples...se o bebê pegar errado no seu seio, dói mesmo. Pode não doer na hora, mas vai doer daqui a pouquinho. Pra saber se ele está direitinho, além de observar se ele abocanha quase todo o mamilo ( todo, não só o famigerado bico), o bebê tem que estar grudadinho a você. Bem pertinho mesmo. E com a barriguinha dele, colada a sua barriga. Às vezes, a gente olha e parece que o nenê vai sufocar, parece que o narizinho dele está tampado por toda a fartura que a amamentação nos dá. Fique tranquila. Sua preciosa cria tem um mecanismo de defesa interno que faz ele afastar a cabecinha se estiver sem ar para respirar. Então, pode agarrá-lo bem.
Analisando a posição (confira se vocês dois estão bem posicionados):
  • queixinho do neném tocando a mama;
  • os lábios inferior e superior tem que estar virados para fora, apoiados na mama.
  • boca do neném pegando o mamilo e quase toda a parte escura da mama.
  •  barriguinha do bebê virada pra sua barriga (o bebê não precisa virar o rosto pra pegar o seio!!).
Dá uma olhada nesta coisa fofa: quase não se vê o bico do seio (ok!), o lábio do bebê está para fora (mais um ponto!) e pela posição, aparentemente sua barriguinha está de frente a barriga da sua mamãe!! Nota 10!!!
Dica número 2: Bebê que acorda de hora em hora pra mamar.
O leite materno não é igual do início ao fim da mamada. No início ele é mais doce, mais rico em carboidratos, e mais aguado. No fim da mamada, quando você sente sua mama mais "vazia", o leite fica mais gorduroso, e é esta gordura que deixa o bebê satisfeito por mais tempo, facilitando o soninho mais longo e profundo. O negócio é que os bebês cansam, e cochilam mamando no peito, mamando só o início do leite. Logo, matam a sede e ficam com fome pouco tempo depois. Mamãe, aí vale tudo para que sua jóia preciosa fique uns bons 20 minutos mamando em um só seio - não vale ficar trocando de peito!
  • faça uma massagem circular na bochechinha do neném, estimulando a sucção.
  • converse com ele, muuuuito!!
  • tire a roupinha dele, pra ele não ficar tão confortável...
  • tire ele do seio, converse, e o coloque novamente depois.
  • mexa na mãozinha, no pezinho, na barriguinha e assim vai!!!
Hora de mamar, é hora de mamar, não de dormir!!!!! Gordurinha no leitinho do bebê!!
Por hoje, é isso!
Beijos e um ÓTIMO DIA DAS MÃES!!!!
P.S. Não esqueçam... amamentar emagrece muito!!!!