Pular para o conteúdo principal

Amamentar dói?

Olá pessoal!

       Que o leite materno é o melhor alimento para a criança, as mães já sabem. Mas, e como é essa amamentação? Dói, machuca?
        Vou contar para vocês o que passei a umas semanas atrás. Nasceu mais uma priminha na família, a quarta filha do casal, e eu fui lá visitar. Chegou a hora de amamanetar. A mamãe, colocou a bebê no seio e foi logo exclamando: ai! Ui! Como dói! E a enxerida aqui, pediu licença:
-Posso te ajudar  fazer isso?

       Acertei a posição e a pega do bebê. E a mãe falou: ué, assim não dói!
Mágica? Dons divinos? Não pessoal, é só técnica. E imagina que essa mamãe tem experiência, é seu quarto bebê!
        O que acontece é que amamentar é natural, mas não é instintivo. Na hora do parto, não desce a luz na cabeça da mamãe e ela fará tudo certinho. Tem técnica correta. E aí, a nova mãe pode ser ajudada pela enfermeira no hospital, mas também pode ser que não. E como fica?
        A mãe precisa saber sobre amamentação ainda na gravidez! Pega, posição, tudo! Quando atendo grávidas, tem um certo momento no tratamento que dedico uma consulta so pra falar de amamentação. Além disso, vou até o hospital quando o bebê nasce, para fazer o "treinamento in loco". Existem cursos, empresas e profissionais direcionadas a amamentação. E vale a pena! Ou você pode ter o apoio de alguém próximo.
       O que dá pra fazer também, no hospital, é chamar a enfermeira e perguntar, perguntar muito! Estou fazendo certo? Tá direito? Porque meu seio esta assim? Perguntar é o remédio!
        Entre uma pega correta e uma pega inadequada, a diferença é muito pequena, tem que estar com o olho e a sensação bem treinada. O principal é: doeu ? Recomeça, pois está errado! A única coisa que pode acontecer é uma pontadinha no seio, e não no mamilo, no início da mamada. Já falei sobre isso aqui.
Dá uma olhadinha nesse víde, explica tudo direitinho, vale  pena, se você é gestante ou se tem um bebê novinho:


E você, como foi sua experiência? Conte pra gente!

Beijos!

Comentários

  1. Olá Karine, preciso comentar seu post, pq eu tive toda informação prévia e apoio nas primeiras mamadas e ainda assim meu peito rachou. Tudo estava certo, pediatra, enfermeiras e obstetra viram a minha filha pegava super bem e mesmo assim doeu muito e o bico rachou. Eles disseram que não tinha o que fazer, que era assim mesmo. Só hj, 3 meses depois, lendo o de Lamare é que vi que a primeira mamada dever ser interrompida a cada 5 min para troca de peito. Foi aí meu erro. Minha filha mamou na sala de parto e logo que chegou ao quarto mamou 40 minutos direto no mesmo peito e mais 30 no segundo peito sem descanso. Sua pega é vigorosa e meu peito não aguentou. Resultado, amamentação é algo bem complexo, pretendo amamentar minha filha pelo menos até 1 ano, estou doando leite tb. Mas não é o maior dos prazeres como muitas pessoas divulgam por aí. O maior prazer da mamada é agora, quando ela termina, olha pra mim e sorri. Por esse sorriso vale qq sacrifício.

    ResponderExcluir
  2. Comigo já foi diferente! Quem machucou meu peito foi a enfermeira me "ensinando" ela apertava tanto que eu tive que pedir pra ela parar... Usei a Lasinoh e o saquinho do chá de camomila gelado pra parar de doer de tanto que a "moça" apertou... Ele nasceu no Hospital São Luiz.
    O Léo nasceu prematuro de 35 semanas, ficou 3 dias na UTI e mesmo mãe de primeira viagem, com depressão (isso mesmo tive depressão antes, durante e depois da gravidez) com o filho cheio de fios eu amamentei mesmo assim e com prazer!
    No hospital doeu claro! A pega do Léo tbm era vigorosa, ele sempre foi esganado, mas quando eu cheguei em casa com ele o processo foi tão natural que a dor passou e eu nem senti!
    Meu seio não rachou, quando ele tava querendo machucar na primeira semana eu apertava o bico e lambuzava com leite e tomava sol, antes dele nascer eu tbm tomava sol no bico, não sei se foi isso que o tornou resistente.
    O Léo mamou exclusivamente durante 6 meses e parou de mamar com 11 meses naturalmente, parou porque quis, por mim teria amamentado mais tempo!
    FOI O MAIOR PRAZER QUE A MATERNIDADE ME TROUXE, ESTOU GRÁVIDA NOVAMENTE E NÃO VEJO A HORA DE AMAMENTAR DE NOVO!!!
    O maior segredo é paciência, paciência e paciência!!!!
    Não desistam!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. No hospital eu tive toda informação de como amamentar, dar banho, trocar fraldas... fora que eu lia muito sobre o assunto. Minha filha pegou o peito logo que veio para o quarto, não doeu, nunca fiquei machucada, e eu amo amamentar. Tanto que ela tem 1 ano e 1 mês e mama no peito!
    As vezes a falta de informação e de paciência fazem com que algumas mamães desistam...muito triste isso!

    ResponderExcluir
  4. ADOREI SEU CANTINHOOO
    OBRIGADA POR COMENTAR O MEU

    ResponderExcluir
  5. Sabe que eu tive muita sorte. Pois não li nada sobre amamentação durante a gravidez, não "preparei o seio", não fiz nada. Eu só sabia que iria amamentar, porque queria e achava que isso era o mais natural.
    Quando a Bia nasceu eu já coloquei ela no peito, e a enfermeira estranhou e perguntou: " é sua primeira filha, não é?" e eu " sim" e ela falou " nossa, parece que você sempre fez isso!".

    Tive dores sim, pois um dos seios ela não pegou corretamente e demorou para eu conseguir arrumar isso, e teve também bem no início que a quantidade de leite era muito e a produção não estava " correta " ainda sabe? Mas passou, não dói e acho que sim existe o lado instintivo, mas é necessário a técnica, eu sempre aviso para quem eu conheço: se esta amamentando e esta doendo, ta errado.


    Beijos
    http://parabeatriz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Eu também fui bem instruída no hospital (Moinhos de Vento, em Porto Alegre). A primeira mamada foi sucesso total, o Lucas se grudou direitinho, não senti dor nenhuma! Durante a noite eu me atrapalhei algumas vezes, a falta de prática, o cansaço, o medo de não estar segurando o baby direitinho, mas eu não tinha dúvida, chamava a enfermeira e ela ajudava... foram umas três chamadas durante a noite, mas depois eu peguei a "manha" e foi sempre muito tranquilo, logo na terceira semana consegui estabelecer a rotina de amamentar de 3 em 3 horas, o que também foi ótimo, pois conseguia me organizar neste meio tempo. Como voltei a trabalhar quando o Lucas tinha 4 meses, a amamentação ficou só de manhã e noite, mas com 6 meses ele foi hospitalizado e só aceitava o peito! Com sete meses ele parou de mamar por conta, um dia foi mamar e olhou com a maior cara de nojo pro meu peito, e então na mamou mais!!

    ResponderExcluir
  7. Oi!!
    Te achei no AMS e gostaria de compartilhar a minha esperiencia com mamada pode??
    Bom, eu desde grávida sempre tive muito medo, porque todo mundo, mais era todo mundo (inclusive a tal Luiza do Canadá kkk) dizia que ia doer...
    E eu pesquizei muito, mas muito mesmo! E uma amiga minha me indicou as conchas para amamentação, e comecei a usar ainda na gravidez como indicado, fiz um bico ótimo, e meu bebê pegou super bem logo na primeira mamada!
    Porém o único auxilio que eu tive foi da internet, nem enfermeiras nem a minha GO me auxiliaram muito, e os parentes que falaram alguma coisa so diziam: "te prepara pra sofrer"
    Enfim, essas pessoas deixam qualquer um traumatizado... Eu sempre falo da minha experiencia e indico as mesmas conchas, e comento sobre a posição correta pra todas as gravidinhas que eu vejo.
    bjãO
    Tou te seguindo

    ResponderExcluir
  8. OLá,

    Minha filha Beatriz nasceu termo, mas ficou 05 dias na UTI NEO por desconforto respiratório. Durante esse periodo tive bastante dificuldade na ordenha mecanica e depois para amamentar.
    A pega estava correta, mas doeu e doeu muito, nas primeiras semanas. Nãpo tive nenhum problema na mama.
    Mas disse e digo: nã há nada melhor na vida!!!

    bj

    ResponderExcluir
  9. Não posso deixar de contar a minha experiência...Tive meu primeiro bebê num hospital particular de minha cidade, antes de vir para casa meu peito já doia muito, perguntei muitas vezes a enfermeira responsável pela amamentação e mesmo ao obstetra, mas sempre ouvia que era assim mesmo... ao vir para casa percebia que algo não estava certo mas continuei amamentando do mesmo jeito, na segunda noite que estava em casa meu bebê chorou a noite toda e meus peitos ardiam muito, quando amanheceu fiz meu marido me levar ao hospital público ,no banco de leite,pois no curso de gestante fiquei sabendo que lá havia profissionais preparados para nos ajudar... ao chegar lá cai na maior choradeira enquanto meu filho dormia nos meus braços... A enfermeira o pegou, colocou num bercinho e me acalmou com todo carinho e paciência que eu precisava naquele momento. Então me mostrou a técnica correta e depois disso tudo ficou muito mais fácil... já se passaram 8 anos e sempre me emociono ao lembrar daqueles momentos, amamentar é muito bom meu primeiro filho mamou até 1 ano e 9 meses e o segundo até 1 ano e 10 meses.

    ResponderExcluir
  10. que linda essa moça loira no final do video!

    ResponderExcluir
  11. Pessoal o que senti na minha amamentação, não desejo a ninguém, foram 2 meses de muitas dores, e noites sem dormir, tenho 22 anos , eu pensei em desistir da amamentação e dar mamadeira , eu todas as noites desejava que minha bebe não acordasse para eu não ter que amamentar.. mas pensei muito na minha bebezinha Gabrielle, e o que era melhor para ela. Durante 2 meses meu peito rachou , sangrou e minha bebezinha mamou até sangue.Não foi pela pega incorreta , pois vi milhares de videos, utilizei milhares de pomadas!.. O que ajudou a melhorar foi o "Bico de silicone" ela demorou para se acostumar no começo,eu tb me recusava a utilizar pois achava que tudo mudaria o prazer da amamentação,que o bico era duro, mas depois foi uma beleza, ela ficou mais 1 mês e meio mamando no bico de silicone ate meus seios melhorarem, depois fui tirando, ate ela se acostumar com o peito novamente. Hoje ela tem 5 meses e 15 dias e mama que é uma beleza, não sinto dores, e é um prazer amamentar. Jurei para mim que quando conseguisse amamentar sem dor , pararia apenas quando ela não quisesse mais, e eu AMO amamentar,amamento toda hora , todo segundo, todo minuto rss..
    É Um sacrifico que temos que fazer para que nossos bebezinhos cresçam saudáveis o afeto deles com agente seja crescente a cada dia.
    BEIJOS BOA SORTE E AMAMENTEM!!!!!SEJAM FORTES !!EU FUI , VOCÊS TAMBÉM PODEM SER.

    ResponderExcluir
  12. Eu tive uma experiência muito ruim com a amamenteção com a minha primeira filha. Ela desde o começo sempre pegou certinho no peito, mas mesmo eu tenha tomado cuidados durante a gestação, como usar a bucha e toalha, meus seios feriram e sangraram, mas isso ñ foi o pior. Minha filha sempre mamou pouco quantidade e meu leite foi ficando tão endurecido que nem com a bombinha eu conseguia tirar direito. Eu sempre fico meio chateada quando as pessoas acham que eu amamentei errado e que a minha filha não pegava direito, mas eu fiz tudo certinho, tanto que as dores começaram só depois que rachou. Resultado: usei de tudo, pomadas, bico de silicone... Nada deu jeito! Como se não bastasse, meu peitos começaram a ficar doloridos, vermelhos e endurecidos e comecei a ter febre todo dia. Tive mastite nos dois seio em menos de 15 dias de amamentação. Tive que parar de amamentar, pois saía muito pus e sangue do meu peito. Não desejo isso pra ninguém, fiquei 3 meses em tratamento até me reecuperar completamente. Não tô contando isso pra assustar ninguém, mas para as pessoas não terem uma visão romantizada da amamentação. Chorei muito, me culpei, mas fiz as pazes comigo mesmo e tive o prazer de amamentá-la através da mamadeira. Hoje estou com uma bebê de 12 dias e o fantasma das rachaduras e da mastite me assombraram mais uma vez. Essa bb encontrou um pouco mais de dificuldade em mamar, mas sempre que ela erra, eu recomeço. Nos primeiro dias novamente começou a criar nódulos e eu comecei a me sentir mal, mas diferente da primeira, essa mama muito e conseguiu esvaziar meus seios e me livrou desse fantasma. Eu tb tive pequenas feridas, mas que foi resolvido em menos de uma semana por um produto novo chamado mamare gel e agora posso amamentar com muito mais facilidade. As vezes, ainda doi um pouquinho, mas no começo qd o bb suga mais forte ou quando ela estala a lingua, enquanto mama.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente! A nutri adora conversar!

Pots mais lidos

Iogurte na alimentação das crianças

Bom dia pessoal!
Vou seguir uma indicação de uma leitora querida, Alethéia, e escrever sobre iogurte na alimentação das nossas crianças.
Eu sou superfã deste alimento! Rico em Cálcio (sempre estimulo consumo de alimentos ricos  neste micronutriente pois nossa população está bem carente....), tem a lactose (açúcar do leite) fermentada e por isso é de fácil digestão, rico em probióticos, as tais bactérias benéficas que equilibram nossa flora intestinal, fortalece o sistema imunológico e facilita o trânsito intestinal, entre outros benefícios.  O iogurte pode ser incluido na alimentação do bebê após o início da alimentação complementar, isso é, com 6 a 7 meses aproximadamente. Com algumas ressalvas e detalhes.
Detalhe número 1: O iogurte para dar para o bebê, necessariamente tem que ser natural e sem açúcar. Os petit suisses vendidos no mercados contém corantes, aromatizantes e conservantes, substâncias estranhas ao nosso organismo (nós nutricionistas chamamos estas substâncias de xenobiótic…

Alimentação para maiores de 1 ano!

Eba! Chegou o tão esperado aniversário de 1 ano do bebê. Depois da correria da festa, voltamos ao dia-a-dia do bebê. Com uma nova dúvida. E a alimentação? Aí, passamos no pediatra, e ele indica: agora mãe, ele deve comer a alimentação família. A mãe comemora (ou não). Não precisa mais fazer papinhas... Aí eu entro: alimentação da família? Tenho medo dessa frase... prefiro dizer que agora a família vai comer a alimentação do bebê com a textura adaptada! Sabe porquê? Como é a alimentação dos adultos em casa? Você, mãe zelosa, vinha fazendo a alimentação perfeitinha, com todos os grupos alimentares e tal...como passou do primeiro ano, só arroz, feijão e carne é suficiente? Calma! Nada contra o arroz e o feijão, pelo contrário. Dupla fantástica, garante um prato quase completo. Lembra desse post? Quase completo por que o legume e/ou a verdurinha precisa acompanhar o prato. Como faziam na época da papinha. Portanto, a alimentação continuará com todos os grupos alimentares... fonte de carboidra…

Intolerância a lactose em bebês? Provavelmente não!

Com certeza você já leu na web a palavra lactose. Dieta sem lactose. Iogurte sem lactose. Mas o que é lactose? Seria bom tirar das crianças também?
Lactose é um dos carboidratos do leite. A grosso modo, um açúcar presente em leites. 
Leite materno, por exemplo, tem muita, muita lactose.
Nosso corpo, para digerir esse açúcar, usa enzimas que estão presentes no nosso organismo. Essas enzimas moram nas vilosidades intestinais. Vou mostrar:



Quando um bebê está tranquilo, vivendo a vida bebelística, a lactose é uma benção pra ele. É sim. Lactose, quando é “quebrada” pela enzima, vira galactose e ajuda constituição de galactopeptídeos integrantes do sistema nervoso central. Ela também ajuda a acumular água livre para reserva de termo-regulação, através da sudorese. Já viu como bebês suam?
A lactose também está associada à acidez das fezes e à formação da microbiota intestinal específica (predominância de lactobacillo e bifidobacteria, probióticos, o must da saúde atualmente), o que pode ser imp…