Pular para o conteúdo principal

O que faz você feliz?



Li uma reportagem interessantíssima que quis dividir com vocês e divagar um pouco.

A pedido da Sociedade Brasileira de Pediatria foi feita uma pesquisa sobre felicidade das crianças. Foi a primeira investigação sobre o assunto. Como assim? Eu pensava que fazer uma pesquisa assim fosse uma questão meio óbvia - afinal, basta ser mãe (ou pai) para nosso primeiro desejo se transformar em : "quero que meus filhos sejam felizes".

Bom, nada melhor que conhecer um pouco a cabeça dessa criançada. E o resultado, não me surpreendeu muito. O que deixa as crianças felizes é ficar perto dos pais, irmãos e avós. Além disso, fazer refeições em família é motivo de alegria para 87% das crianças. O dia do aniversário também é bastante citado.

Por outro lado, o que deixa 71% das crianças tristes é ficar sem os pais, ou, em menor grau, brincar sozinho. E olha que coisa: a bronca não aparece como motivo de tristeza para a criança! Mesmo se fica momentaneamente triste quando é repreendida, a criança se sente inconscientemente protegida.



E o porquê de toda essa conversa de felicidade num blog de Nutrição infantil? Vamos lá: não foi citado na parte de felicidade, comer besteira, comer porcaria, ganhar doce da minha avó...
Não foi citado na parte de triteza: "quando minha mãe me impede de comer  salgadinho na hora do jantar". Pelo contrário. A criança quer a companhia das pessoas. Quer a presença. Quer a atenção. Quer comer em família. E se sente protegida e amada quando a mãe, o pai ou os avós o repreendem, sabendo o que é bom pra ela. Quando dizem que agora não é a hora de fazer isso ou aquilo.

Por isso mães, pais, libertem-sem das amarras que os fazem ser um pouco negligentes com a alimentação do pimpolho pensando "tadinho.... ele quer tanto essa bobagenzinha...". Educar é dar o que nossos filhos precisam, e nãoapenas o que eles querem.

Claro que não indico nada radical, só muita responsabilidade para cuidar do que nossos filhos vão comer. Claro que tem a hora do doce e etc. Mas não podemos esquecer dos  legumes, verduras...

E aqui vai o meu parabéns especial para as mães dos bebês que resistem a tudo e a todos para manter a alimentação de seu bebê saudável. Por que não é fácil... a história do "tadinho dele, quer experimentar..." vem bombardeado de todos os lados. E elas ficam ali, firmes e fortes, sabendo que estão fazendo o melhor pelos seus filhos, que seus filhos estão felizes. E que a felicidade e a saúde de seus filhos é que importa. As mães que querem e amamentam por mais de uma ano também fazem parte desse grupo, parabéns a vocês!

E parabéns para a minha amiga blogueira Thais Vetura, do "Delícias do Dudu". Ela levanta forte a bandeira da alimentação saudável. Para a felicidade do Dudu, seu bebê.

Beijos especiais!

Comentários

  1. Oi Minha amiga, muito obrigada por essa homenagem... ficou muito feliz mesmo, por que realmente não é fácil a cobrança, e atualmente as ofensas e xingamentos no blog por eu cuidar bem do meu filho... mas eu resisto a tudo por ele, e sou feliz e tenho certeza que ele é também, sem nuca ter comido 1 docinho se quer....rsrsr beijosss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thais é mesmo um exemplo! Tb sigo lá... afinal tento ser esse modelo de mãe preocupada e "aplicada".
      bjos pras duas e parabéns pelo post!

      Excluir
  2. Minha filha de 21 meses tem alimentação saudável e uma relação muito boa com a comida, acredito que por ser eu mesma a preparar e alimentar junto com o pai, não existe estresse por aqui nas horas das refeições, ela tb nunca experimentou refrigerante, doces industrializados, eu sou a chata ´ra muita gente, mas minha filha cresce muito saudável,
    Obrigada pelo post,
    bjs

    ResponderExcluir
  3. ola parabens pelo site. também opto pela alimentacao saudavel para minha filha, e, claro, para todos em nossa casa.
    amamentei até 2 anos e 5 meses! imagine o tanto de absurdos que eu ouço e ouvi ..... ah se cada um cuidasse da sua propria vida, não é?!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente! A nutri adora conversar!

Pots mais lidos

Intolerância a lactose em bebês? Provavelmente não!

Com certeza você já leu na web a palavra lactose. Dieta sem lactose. Iogurte sem lactose. Mas o que é lactose? Seria bom tirar das crianças também?
Lactose é um dos carboidratos do leite. A grosso modo, um açúcar presente em leites. 
Leite materno, por exemplo, tem muita, muita lactose.
Nosso corpo, para digerir esse açúcar, usa enzimas que estão presentes no nosso organismo. Essas enzimas moram nas vilosidades intestinais. Vou mostrar:



Quando um bebê está tranquilo, vivendo a vida bebelística, a lactose é uma benção pra ele. É sim. Lactose, quando é “quebrada” pela enzima, vira galactose e ajuda constituição de galactopeptídeos integrantes do sistema nervoso central. Ela também ajuda a acumular água livre para reserva de termo-regulação, através da sudorese. Já viu como bebês suam?
A lactose também está associada à acidez das fezes e à formação da microbiota intestinal específica (predominância de lactobacillo e bifidobacteria, probióticos, o must da saúde atualmente), o que pode ser imp…

Iogurte na alimentação das crianças

Bom dia pessoal!
Vou seguir uma indicação de uma leitora querida, Alethéia, e escrever sobre iogurte na alimentação das nossas crianças.
Eu sou superfã deste alimento! Rico em Cálcio (sempre estimulo consumo de alimentos ricos  neste micronutriente pois nossa população está bem carente....), tem a lactose (açúcar do leite) fermentada e por isso é de fácil digestão, rico em probióticos, as tais bactérias benéficas que equilibram nossa flora intestinal, fortalece o sistema imunológico e facilita o trânsito intestinal, entre outros benefícios.  O iogurte pode ser incluido na alimentação do bebê após o início da alimentação complementar, isso é, com 6 a 7 meses aproximadamente. Com algumas ressalvas e detalhes.
Detalhe número 1: O iogurte para dar para o bebê, necessariamente tem que ser natural e sem açúcar. Os petit suisses vendidos no mercados contém corantes, aromatizantes e conservantes, substâncias estranhas ao nosso organismo (nós nutricionistas chamamos estas substâncias de xenobiótic…

Alimentação para maiores de 1 ano!

Eba! Chegou o tão esperado aniversário de 1 ano do bebê. Depois da correria da festa, voltamos ao dia-a-dia do bebê. Com uma nova dúvida. E a alimentação? Aí, passamos no pediatra, e ele indica: agora mãe, ele deve comer a alimentação família. A mãe comemora (ou não). Não precisa mais fazer papinhas... Aí eu entro: alimentação da família? Tenho medo dessa frase... prefiro dizer que agora a família vai comer a alimentação do bebê com a textura adaptada! Sabe porquê? Como é a alimentação dos adultos em casa? Você, mãe zelosa, vinha fazendo a alimentação perfeitinha, com todos os grupos alimentares e tal...como passou do primeiro ano, só arroz, feijão e carne é suficiente? Calma! Nada contra o arroz e o feijão, pelo contrário. Dupla fantástica, garante um prato quase completo. Lembra desse post? Quase completo por que o legume e/ou a verdurinha precisa acompanhar o prato. Como faziam na época da papinha. Portanto, a alimentação continuará com todos os grupos alimentares... fonte de carboidra…