Pular para o conteúdo principal

Sagu natural ou a doce pra criança com coleterol alto

Olá pessoal!
 
Tudo bem por aí? Por aqui, sigo caminhando na luta diária para a melhora da alimentação das crianças, e procurando encontrar receitas de doces ou sobremesas sem adição de açúcar como aliadas nessa guerra! Assim, se nutre e também se come com prazer.
Quando falo de receitas sem açúcar, também não quero receitas cheias de adoçantes artificiais! Quero priorizar o sabor doce dos alimentos naturais... uma fruta fresca, seca, até o mel...
 E hoje, trouxe uma receitinha que pra mim, tem gosto de infância. Já tinha lido essa receita na internet, mas foi a primeira vez que eu fiz. Bom, primeira, logo em seguida, segunda ...
Ela é fácil demais, não vai ao fogo, e só tem dois ingredientes. Pela natureza dos ingredientes, que podem ser chamados de "super nutrientes", é uma sobremesa ideal para garantir saudabilidade e proteger o coração.
 
Sagu de chia
 
Ingredientes (à gosto!)
 
Chia 
Suco de uva tinto integral
 
Misturar os dois e deixar na geladeira, de um dia poro outro. A chia solta um "gel" que deixa a preparação muito parecida com o sagu de amido de milho. O gel suaviza o sabor forte do suco de uva tinto.
 

 
Especialmente para crianças com os níveis de colesterol alterados, essa é uma boa sobremesa.
A chia contém fibras, que facilitam a  eliminação do colesterol (ruim)  o grão fornece o ômega 3 (ácido linolênico), que tem a propriedade de combater a inflamação do organismo.
O suco de uva tinto tem flavonóides especais que ajudam a diminuir o colesterol "ruim" (LDL) e aumentar o colesterol "bom" (HDL). Bacana, não?
 
Fique tranquilo. Não é por que a semente de chia tem "fama" de ser emagrecedora, que seu filho vai emagrecer, se não precisar. Ela não é milagrosa, mas confere sim, um maior poder de saciedade.
 
Essa também é uma ótima sobremesa para vegetarianos, por conta, principalmente, do ômega 3 que a chia contém!
 
Quer saber mais sobre colesterol alterado em criança? Escrevi uma matéria para o IdMed do site da Terra, é só clicar aqui.
 
Beijos e ótima semana

Comentários

  1. Ka, fiquei super curiosa, meu filho adora sagu e eu não curto chia, seria um jeito de incluir na dieta e até de aproveitar o que tenho em casa.
    Mas fiquei em dúvida: não cozinha mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tive a mesma dúvida, mas como sempre como chia na granola, sei que ela é macia e tem um gosto maravilhoso, vou testar.

      Excluir
    2. Olá meninas, não é pra cozinhar mesmo! A chia, hidratada, solta um "gel" específico que dá a aparência de sagu.
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  2. Muito legal a receita, vou adicionar nas condutas infantis e até as de adultos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Karine, vou fazer hoje mesmo! Adorei a dica. Vou divulgar.
    Beijos
    Chris
    Http://inventandocomamamae.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Adorei a receitinha muito fácil e nutritiva mesmo! Apartir de que idade podemos oferecer?
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. A Partir De Quantos Meses Posso Oferecer Ao Meu Bebê?

    ResponderExcluir
  6. ola@! sempre oferece a semente de chia, geralmente no iogurte natura, para minhas filhas. Alguem me alertou para o perigo delas terem apendicite por conta das sementes...confere? Fiquei assustada com isso...

    ResponderExcluir
  7. Oi Karine!! A partir de que idade pode usar?? Tu chegou a ver se tem algum estudo contraindicando a chia para crianças e adolescentes? Pq já ouvi falar. Assim como a linhaça dizem que não é bom usar principalmente em meninas, pois pode antecipar a menarca em meninas, devido ação estrogênica. Sabe me informar alguma coisa a respeito? Obrigada. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Letícia!

      A chia não tem a mesma ação que a linhaça!
      Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Comente! A nutri adora conversar!

Pots mais lidos

Iogurte na alimentação das crianças

Bom dia pessoal!
Vou seguir uma indicação de uma leitora querida, Alethéia, e escrever sobre iogurte na alimentação das nossas crianças.
Eu sou superfã deste alimento! Rico em Cálcio (sempre estimulo consumo de alimentos ricos  neste micronutriente pois nossa população está bem carente....), tem a lactose (açúcar do leite) fermentada e por isso é de fácil digestão, rico em probióticos, as tais bactérias benéficas que equilibram nossa flora intestinal, fortalece o sistema imunológico e facilita o trânsito intestinal, entre outros benefícios.  O iogurte pode ser incluido na alimentação do bebê após o início da alimentação complementar, isso é, com 6 a 7 meses aproximadamente. Com algumas ressalvas e detalhes.
Detalhe número 1: O iogurte para dar para o bebê, necessariamente tem que ser natural e sem açúcar. Os petit suisses vendidos no mercados contém corantes, aromatizantes e conservantes, substâncias estranhas ao nosso organismo (nós nutricionistas chamamos estas substâncias de xenobiótic…

Sem açúcar, com afeto ou porque não dar açúcar ao bebê!

Sempre me perguntam, por quê não dar açúcar ao bebê? Ou então: posso dar açúcar orgânico, mascavo, produto adoçante?


O seguinte: a resposta inicial, todo mundo já sabe. Açúcar branco é caloria vazia, logo, não faz bem pra ninguém, dieteticamente falando. Essa caloria vazia pode ser traduzida em excesso de peso lá na frente - uma das doenças de mais difícil tratamento: a obesidade.
Mas tem um motivo mais profundo aí. Que eu vou explicar agora.
A necessidade de comer açúcar (alimentos doces) é do adulto. O bebê está provando tudo. Ele não sabe, por exemplo, que o suco de maracujá tem que ser adoçado. Sério. Ele vai aprender o que você mostrar a ele. Ele não sabe que a banana pode ficar melhor com açúcar. Ou não. A necessidade é nossa, não do bebê.
Só que, por natureza, o bebê já vem gostando de doce de fábrica. Ofereça açúcar, iogurte adoçado, chocolate, pirulito e geralmente você verá um bebê que vai comer e se lambuzar. A lactose do leite materno é levemente adocicada.
Por isso, não é um dos…

Alimentação para maiores de 1 ano!

Eba! Chegou o tão esperado aniversário de 1 ano do bebê. Depois da correria da festa, voltamos ao dia-a-dia do bebê. Com uma nova dúvida. E a alimentação? Aí, passamos no pediatra, e ele indica: agora mãe, ele deve comer a alimentação família. A mãe comemora (ou não). Não precisa mais fazer papinhas... Aí eu entro: alimentação da família? Tenho medo dessa frase... prefiro dizer que agora a família vai comer a alimentação do bebê com a textura adaptada! Sabe porquê? Como é a alimentação dos adultos em casa? Você, mãe zelosa, vinha fazendo a alimentação perfeitinha, com todos os grupos alimentares e tal...como passou do primeiro ano, só arroz, feijão e carne é suficiente? Calma! Nada contra o arroz e o feijão, pelo contrário. Dupla fantástica, garante um prato quase completo. Lembra desse post? Quase completo por que o legume e/ou a verdurinha precisa acompanhar o prato. Como faziam na época da papinha. Portanto, a alimentação continuará com todos os grupos alimentares... fonte de carboidra…