segunda-feira, 25 de março de 2013

Alimentador? Não, obrigada, meu bebê não precisa. Saiba por quê.

Bom dia pessoal!
 
Cada época da nossa vida profissonal nos encantamos com algum assunto em especial. No meu top 5 atual de interesses e estudos,  as dificuldades alimentares das crianças estão praticamente no topo. Muita coisa pra ler, estudar, aplicar.
Para esclarecer: dificuldade alimentar é aquela célebre criança "que não come". Já dizia a frase "todo mundo é parecido, quando sente dor". E se esse todo mundo for uma mãe (ou um pai), leve a sério essa dor. A dor de uma mãe cuja criança não come é grande. Olhando a sangue frio, comparando com tantas patologias que existem no mundo, parece bobeira. Não é. Tira o sono, atrapalha a dinâmica familiar. Se o filho está doente, estamos preocupadas. Se ele está doente e não come, então, sai de baixo. Alguém aí concorda?
 
Estou mergulhada nesse assunto agora. E, como uma "patologia", o melhor caminho sempre é prevenir. Vamos lá, profissionais da área da saúde, nos unir contra esse problema!
 
 
Aí, no mundo da maternagem, deparei com o Alimentador. Já falei dele em alguns grupos do facebook, já coloquei minha posição. Agora, é a oportunidade de explanar mais o produto e o porquê da sua contraindicação, na minha humilde opinião.
 
Assisti há pouco tempo, no Simpósio de Dificuldades Alimentares, uma palestra da nutricionista americana bam-bam-bam no assunto, Kim Milano. Além de diversas informações, ela mencionou dado que nós, nutricionista, sabemos na intuição. A criança não tem aversão só a sabor. Tem aversão a textura. Na verdade, a maioria das crianças pequenas (bebês em idade de alimentação complementar) tem aversão a textura. Por isso indicamos tanto o alimento em pedaços, para que a criança se adapte e conheça desde sempre. E não digo em pequenos pedacinhos na papinha, mas, por exemplo, floretes de brócolis para a criança pegar com a mão e testar todos os sentidos na experimentação do alimentos. Lembra desse post aqui, dos bebês comendo sozinhos?
 
Fui ler um pouco. E trouxe aqui, algumas conclusões de estudos:
 


- A literatura sugere que, caso os alimentos sólidos, que requerem mastigação, não sejam introduzidos entre os seis-sete meses, as crianças tenderão a resistir a aceitá-los posteriormente .
- A não evolução da aceitação de diferentes consistências e texturas pode contribuir para a manutenção de padrões orais imaturos, na medida em que não oferece experiências sensório-motoras para a adaptação a novos padrões de sucção, mastigação e deglutição.
- Crianças que "não comem" tem, estatísticamente a preferência marcante por líquidos, que são de mais fácil aceitação, incluindo leite e derivados, sucos, alimentos liquefeitos e papas.
 
Portanto, a premissa seria introduzir esses alimentos de forma que a criança conheça uma textura diferenciada para que facilite estimule seus sentidos e facilite sua aceitação, hoje e sempre..
Aí entra o alimentador. Um objeto em que você coloca o alimento ali dentro, geralmente uma fruta, para a criança não tem contato com a textura do alimento, evitando assim, engasgos.
Aí, alguém vai me dizer: mas Karine, a criança sente o sabor.
Mas uma alimentação bacana compreende mais que o sabor. O aroma, a textura. No caso dos bebês, o tato. Diminuímos toda a experiência que o bebê teria com o alimento. Reduzimos a uma sensação de plástico na boca, com sabores diferentes. Vale a pena?
 
Uma querida amiga minha, ativista e conhecedora profunda da maternagem escreveu uma vez: imaginem crianças de 5 anos ou adultos que só comem assim. Parece exagero, mas não é. Se formos limadas de todo esse contexto, quando iniciamos a alimentação complementar, como aprenderemos a lidar com eles?
 
Confie no seu bebê, apresente desafios a ele. Corte uma laranja pela metade, sirva. Cozinhe legumes, sirva. Fique por perto para auxiliar o seu bebê, fique de olho. Mas não o prive dessa maneira simplória, de toda essa experiência de sentir pedaços, gomos, texturas.
 
 
 
 
Resumindo, esse é mais um objeto que você não precisa ter.
Mais uma informação: criança que não come em casa? Vale a pena uma visita a sua nutricionista para falar desse tema!
 
 
Referência bibliograficas:
 
Skuse, D. Feeding and sleeping disorders. In M. Rutter, E. Taylor, & L. Hersov (Orgs.), Child and adolescent psychiatry: modern approaches (3a ed.; pp. 467-489), Oxford: Blackwell, 1994.

Ramalho,V.L.M. et al. Uma intervenção cognitivo-comportamental com uma criança com dificuldades alimentares: Pedro descobriu que gostava de comer .Estudos de Psicologia, 13(3), 195-201 , 2008.


Drent, L.V; PINTO, E. A.L.C. Problemas de alimentação em crianças com doença do refluxo gastroesofágico. Pró-Fono R. Atual. Cient., Barueri, v. 19, n. 1, Apr. 2007
 
Wright CM, Parkinson KN, Shipton D, Drewett RF. How do toddler eating problems relate to their eating behavior, food preferences, and growth? Pediatrics. [Research Support, Non-U.S. Gov’t]. 2007 .
 
Almeida C.A.N. et al. Dificuldades alimentares na infância: revisão da literatura com foco nas repercurssões à saúde. ED de Mello, Pediatr. mod,p 340-348, 2012  .


54 comentários:

  1. Nossa!
    AMEI!!!!
    Clara come papinhas desde o 7º mês amassadas com garfo e ficam alguns pedacinhos maiores.
    Hoje, com 8 meses, já acrescentei arroz, arroz integral na papinha dela e fica lá, misturada aos alimentos amassados.
    Ela mexe na comida, se lambusa e eu não ligo, mas tenho um pouco de medo dela engasgar .... vou perder este medo e dar os legumes e frutas na mão dela.
    Beijos

    PS: Vou compartilhar este texto na minha fanpage, tá?

    ResponderExcluir
  2. Adorei! confesso que a minha filha Gabi, que esta com 10 meses, tenho tido algumas dificuldades quanto a textura da comida,a impressão que tenho é que cada dia ela quer uma textura, ora amassada, ora pastosa, ora purê e ora grão, fico maluquinha, mas vou tentando entender e ter paciência, ela sempre comeu muito bem tudo, agora frutas já come sozinha, pães, bolachas ela tem uma independência, esses dias ela me surpreendeu, quando descascei a banana para fazer uma vitamina ela tomou da minha mão e começou a comer...mas ainda para a comida tem sido um dia de cada jeito :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elaine!
      Que fofa! Com certeza, ela te surpreenderá mais e mais!
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  3. Olá Karine, meu filho (Lucas) tem 1 ano e 10 meses e ele sempre manifestou dificuldade em aceitar alimentos com texturas diferentes. Ele mamou até 1 ano e 6 meses (parou por conta própria) e eu sempre atribui essa dificuldade a "preguiça" de mastigar ou "fase de dente nascendo". Ele aos 6 meses não comia banana amassada, muito menos maçã raspadinha como qualquer outra criança. Com o tempo, fui variando a forma de oferecer os alimentos, foi quando ele passou a aceitar. Ele prefere as frutas em pedaços (bananas em rodelas, pedacinhos da maçã...)Mas muitas vezes ele apenas chupa e depois cospe os pedacinhos que ficaram na boca. Ele prefere liquidos, papas, sopas... Depois de muito insistir e deixar ele se lambuzar, consegui fazer com que ele comece melacia. Alguma dica de como proceder ou onde posso encontrar mais auxílio em ensiná-lo a mastigar melhor? Grata! Marília

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Querida, você já está fazendo o certo. Não desistir, servir sempre, ensiná-lo visualmente (mostrando como ele tem que fazer), tudo isso vai incentivá-lo a mastigar melhor.
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Ah, Karine, que bom saber que não fui a única a me desperar com este alimentador.
    E adorei seu post!
    "A criança não tem aversão só a sabor. Tem aversão a textura. Na verdade, a maioria das crianças pequenas (bebês em idade de alimentação complementar) tem aversão a textura. Por isso [nós, nutricionistas] indicamos tanto o alimento em pedaços, para que a criança se adapte e conheça desde sempre."
    Obrigada por compartilhar uma bibliografia tão boa.
    :-)

    P.S. Aqui meu primeiro bebê comia arroz integral e o resto só "passado na peneira grossa" desde o sexto mês. O segundo, que se incomodava muito com a textura, deu mais trabalho, mas os dois foram crianças pequenas que comiam bem.

    ResponderExcluir
  5. E no caso de o bebe se engasgar eu faco o que? Pois ja tentei dar frutas para ele sem o alimentador, e ele se engasga, acho perigoso, prefiro o alimentador!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna,
      É necessário que você acompanhe o desenvolvimento do seu bebê. Se não mostrar "desafios", ele nunca terá a chance de superá-los.
      Boa sorte!

      Excluir
  6. Muitas amigas minhas, mães de crianças com alguma deficiência, e em alguns casos, crianças que usam sonda, usam desse recurso e recomendam. Minha experiência com esse objeto: meu segundo filho ganhou um desse e não aceitou de jeito nenhum, confesso que depois da recusa até experimentei, realmente a sensação não é boa, mas, para as crianças especiais e que sofrem de engasgos, essa pode ser uma forma da criança experimentar os sabores e não correr riscos. Conheço uma criança que voltou a se alimentar pela boca depois de treinamento com esse alimentador. Concordo com você, para as crianças que não têm nenhuma necessidade especial, esse alimentador não faz sentido, mas para as crianças com necessidades especiais ele pode ser útil sim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Érika, precisa ser uma patologia muito específica pra eu concordar com essa conduta.
      O que eu vejo é geralmente o contrário. É o que mostra a terceira referência (sobre a doença do refluxo esofágico). O medo das mães, sabendo que tem algum filho "especial" em casa, perdura a situação.
      Uma disfagia (outra situação que favorece engasgo) pede alimentos em formato de purê, e não líquidos, como sai do alimentador. Se a criança está sendo alimentada via sonda nasogástrica, existe uma situação que impede a alimentação via oral.
      Só a gente pensar em antigamente... crianças especiais sempre existiram, esse alimentador não. Será mesmo necessário?

      Excluir
    2. Então Karine, meu primeiro filho teve meningite, e após ficar 70 dias hospitalizados, e com sonda nasogástrica, ele teve disfagia. Quando fomos para casa, e ele sem sonda já, nunca utilizei desse recurso, embora ele tivesse muita dificuldade para mastigar e engolir, não usei nem mesmo o espessante que me foi recomendado, confiei em mim e nele, e fui introduzindo a alimentação com a cara e a coragem, rsrsrs. Nos casos em que te falei as crianças têm gastro, e em alguns casos com o cognitivo preservado, e querem sentir o gosto do alimento, já que o conhecem, não sei se é certo ou errado esse procedimento (usar o alimentador), não tenho conhecimento técnico sobre isso, mas essas mães usam, acho que cada caso é um caso né, às vezes elas fazem isso até escondidinho do médico ou da fono, rsrsrsr, o fato é que, é difícil opinar quando não se vive a situação.

      Excluir
    3. Olá querida, obrigada por dividir sua história!
      Espero que seu garotinho esteja bem!
      Beijos e volte sempre!

      Excluir
  7. eu, desde os 6meses, minha mãe fala que nunca gostei de nada gosmento nem papado. hoje tenho 28anos e continuo assim. (E olha que ela só me disse isso aos 22anos..hehe) Não como bobó, pirão e nem tutu! e nunca comi nenhumas das papinhas industrializadas. Sempre me deram frutas em pedaços na mão. Amo comer. Qd faço bobó de camarão, por exemplo, coloco pedaços de mandioca ou batata e camarão, daí eu como! uhauahuahuahuh...
    Acho que muita coisa vem inato da criança também, não eh?!
    sucesso e prosperidade.

    ResponderExcluir
  8. Muito mas muito bom !!! Meu filho mais velho sempre experimentou tudo em pedacinhos ou o próprio legume, verdura ou fruta diretamente na mão dele.

    A maioria das mães não permite pq faz lambança né? Dai suja tudo e ainda vão ter que limpar e tirar a mancha da roupa depois ...

    Prefiro limpar a casa (e a roupa, ou ainda ambos) qtas vezes forem preciso desde que eu possa permitir aos meus filhos as maravilhas de um alimento ali, direto nas mãos curiosas deles !

    Engasgar acontecia as vezes mas isso também é aprendizado, certo?

    Amei o texto, muito mas muito precioso e informativo !

    Um beijo
    Lia

    ResponderExcluir
  9. Karine , boa noite , parabéns pelo tema . Se quiser se aprofundar mais um pouquinho procure ver os trabalhos sobre sensoriais ( defesa tatil oral , entre outras ) . Na seletividade alimentar , geralmente , no historico familiar, também temos outras dicas sobre qual sensorial pode estar diferente ( olfato , visual , cerebelar , nocicepção, entre outros ..) Parabéns por sua dedicação. Simone Pires

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Simone!
      Obrigada pelas indicações!
      Um abraço, obrigada pela visita!

      Excluir
  10. Primeiro, parabéns pelo blog, maravilhosa a dica.
    Segundo, sou mãe de 3 e NUNCA tinha ouvido ou visto esse alimentador o.o e afirmo que se o conhecesse jamais usaria.
    Meus filhos e sobrinhos nunca tiveram problemas com alimentação, de não querer ou não gostar. Sempre oferecemos de tudo um pouco. Era cada lambança , mas nos garantia muitas risadas e um mundo novo pra cada um deles.

    Damaris Duarte
    www.driesmaltes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É gostoso observar e acompanhar um bebê comendo, não é?
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  11. Ola, adorei o post, realmente a textura conta muito na alimentação! Aqui em casa graças a Deus minha filha (agora com 2 anos e 6 meses) não da muito problema com comida, frutas come todas, já os legumes e verduras é mais seletiva, mas nada que prejudica a alimentação! Gosta de experimentar coisas novas! Mas eu comprei esse alimentador, não usei como alimentador, na epoca comprei porque ela estava com os dentes nascendo (tinha 8 meses) e não aceitava nada desses trecos de silicone, comprei uns 10 tipos diferentes, e nada resolvia, ai quando vi esse produto adorei, porque podia colocar fruta congelada que aliviava as dores na gengiva e não cansava a mão por estar frio, e ficava com sabor o que deixava mais interessante para ela! Com esse proposito foi otimo! Como alimentador realmente acho pessimo! Quando não é bom pra mim, com certeza não é bom pra ela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante essa maneira de utilizar Luana!
      Obrigada pela visita!

      Excluir
  12. Amei o post!!!

    Nunca fui muito com a cara destes alimentadores, mas sempre tinha que tentar justificar (principalmente quando vinham aqueles super palpites de sempre).

    E viva a lambança!! rsrsrsrs (tem que curtir, né? Essa fase passa tão rápido...)

    Bjs e Parabéns

    ResponderExcluir
  13. Olá Boa Noite Dra Karine,

    Tenho um bebê de 8 meses, iniciei a alimentação complementar com ele aos 6 meses e ele aceitou super bem, dando preferência pras papas de frutas, mas aceitando bem as sopas tb.
    Agora aos 8 meses ele vem demonstrando uma certa dificuldade em aceitar as papas. Eu já mudei a consistência, dou uma amassadinha com o garfo e só, mas ainda assim vejo q o apetite não é o mesmo.
    Ele ainda mama no peito, e adora, porém a comida ta sendo difícil.
    Hoje dei a ele mamão em pedaços pra ele pegar, e deu certo, comeu tudo!!! =D

    Mas eu sinto que ele enjoou das papas, existe isso?! To querendo introduzir novos alimentos como lentilha, feijão, arroz... e penso também em fazer lanchinhos com outras coisas q não a fruta, por exemplo, um pão caseiro de cenoura, o que a senhora poderia me recomendar?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode sim, introduzir outros alimentos. Te sugiro um blog de receitas para bebês muito bacana (divididas por idade), o "As delicias do Dudu"(www.deliciasdodudu.com.br). Eu fiz lá um post com uma sugestão de rotina alimentar para os bebês.
      Vai lá!
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  14. Achei bem curioso o post. Sempre liguei esse apetrecho ao alívio da coceira na gengiva qdo nascem os dentes. Dava pra dar fruta geladinha e aliviar o sofrimento. Mas meu filho nunca viu muita graça então usei pouco. Não vejo problema em dar fruta assim de vez em qdo. Claro que se só der assim não dá, né, mas isso vale pra qquer coisa...

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde....Tenho uma menininha de 3 anos que usa uma sonda gástrica(botton) para se alimentar, nasceu prematura e precisou se feito uma traqueostomia para respirar e uma sonda para se alimentar....bem após mais de dois anos de tratamento conseguimos tirar a cânula da tráqueo, e agora nos resta fazer com que ela começe a comer com a boca....afinal ela nunca foi alimentada pela boca e não sabe como fazer isso....fazemos tratamento com uma fono ja há mais de 2 anos, porque no ínicio não aceitava que nada chegasse perto da boca.....tenho procurado sempre informação e forma de ajuda-la, teria você alguma informação que talvez pudesse me ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida!
      Procure material do Ministério da Saúde sobre disfagia.. pode te auxiliar!
      Um abraço e boa sorte!

      Excluir
  16. Olá Karine, tudo bem?

    Nossa bebê completa 1 ano daqui 3 semanas e ela sempre mamou dormindo seguindo a seguinte rotina:
    07:00 - mama 150 ml nestogeno 2 dormindo
    08:30 - acorda - come 1/4 de fatia de mamao ou meia pera portuguesa
    11:00 - dorme - mama 240 ml de nestogeno 2, acorda 12:00
    12:30-13:00 - come cerca de 15-20 colherzinhas de papinha com legumes com carne ou frango
    14:30 - mama 240 ml de nestogeno 2 dormindo, acorda 15:30
    16:30 - meia pera
    19:00 - papinha de novo - 15-20 colherzinhas
    21:00 - dorme e mama 180-210 ml de nestogeno 2

    Está boa essa rotina?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel!
      Aparentemente está tudo ok! Considere aumentar mais uma porção de fruta no dia da bebê. E sempre realize avaliações completas no consultório do seu pediatra ou da sua nutricionista.
      Um abraço e obrigada pela visita!

      Excluir
  17. Boa tarde Karine, meu bebê tem 6 meses, posso oferecer os pedacinhos de fruta e legumes cozidos, como brócolis e couve flor? dei maçã e banana raspadinha e com ambos ele engasgou, fiquei com receio de dar agora... devo insistir? desde então só tenho dado os sucos da fruta... :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Synara!
      Procure um profissional para companhar a introdução alimentar do seu bebê. Em geral, os bebês estão preparados para comer nessa idade!
      Beijos e boa sorte!

      Excluir
  18. Boa tarde!!Tenho uma filha de 6 meses que que está pesando 5.490kg. Ela sempre ganha pouco peso no mês. Mês passado passei a dar frutinhas, além do leite materno e este mês já iniciei as papinhas salgadas e ela teve boa aceitação. Porém está abaixo do peso ideal para idade, agora aos 6 meses a pediatra orientou iniciar o uso de leite artificial com mucilon. Ela fez vários exames de sangue e urina e está tudo bem, seu desenvolvimento neuropsicomotor também está ótimo! O que você pensa sobre o uso do mucilon? Devo utilizar para o ganho de peso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Eu particularmente sou contra a introdução de açúcar para crianças menores de 1 ano. Eu e a SBP, o Ministério da Saúde... Mucilon é cereal com açúcar (veja no rótulo). Por isso, não indico. Tem outras maneiras de se estimular um ganho de peso sem a utilização deste produto alimentício. Se concordar, converse abertamente com o pediatra. Um relacionamento aberto, de discussão com o profissional que cuida do nosso bem mais precioso é muito bem vinda, até necessária!
      Abraços e boa sorte!

      Excluir
  19. Ai que feliz!
    Tenho um bebê de 7 meses, quase 8. Mamou exclusivamente até os 6 meses e desde então tem aceitado tudo maravilhosamente bem. Algumas vezes dei brócolis pra ele segurar, melão, maçã, mas acabei comprando o alimentador por insistência de outras pessoas. Fico muito feliz em saber que eu estava agindo bem.
    Acho que mães de primeira viagem têm muitas inseguranças, nem tanto de si mesmas, mas muito mais por opiniões externas.
    Muito obrigada mesmo!

    ResponderExcluir
  20. Oi Karine! Td bem?
    Cheguei ao seu blog, procurando mais informações e opiniões de outros profissionais sobre o tal "alimentador" para bebês...
    Vi ele num grupo do qual faço parte no facebook, sou fonoaudiologa e já trabalhei com disfagia infantil..
    Fiquei muito feliz em encontrar alguem que pensasse como eu, pq estava achando que era a única que nao tinha ido com a cara do negócio.. rs
    Concordo totalmente com voce, se alimentar nao diz respeito só ao sabor... mas sim a textura, a parte visual do alimento, e td mais...
    A alimentação começa muito antes de por o alimento na boca, nao?
    Sobretudo em bebes disfágicos, acredito que ele nao deve ser indicado, pois não ha controle sobre a consistencia e volume que o bebe ira ingerir...
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  21. Oi Karine, acho que não havia dado o credito necessario para o nome dado a este objeto, desde quando o descobri na internet quando ainda estava grávida não procurei informações sobre ele porque o vi logo de cara como um brinquedo, como um mordedor sabe? somente pra distrair meu bebê, enquanto lavo uma louça ou faço o jantar.
    Ele acaba de completar 6 meses de amamentação exclusiva e ao contrario do meu primeiro filho já tem uma super curiosidade pelos alimentos.Acho muito prazeroso oferecer com calma variados tipos de alimentos e em seu devido tempo, é uma fase deliciosa e divertida!!!
    Na função de brinquedo vc o acha um vilão tb?
    Obrigada Beijos.
    Aline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aline!
      Como brinquedo, nenhum problema!
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  22. Que delícia de texto!
    Eu, não como pudim, mousse, ou manjar, pq tenho nojo da textura.
    Não como nenhuma outra parte do frango além do peito, não como costela e nenhuma outra carne que tenha osso, pq não posso nem pensar em pegar com a mão..
    não comia frutas (até Arthur nascer) pq não gostava da sujeira, do trabalho e de pegar aquela "coisa" e levar boca. Pra eu comer melancia, alguém tinha que picar, tirar os caroços e me dar num prato com um garfo....
    E eu morro de vergonha de ser assim...rsrsrs
    Qdo engravidei, decidi sem nenhum embasamento, nenhuma leitura, nenhuma pesquisa, que queria amamentar até sempre! Depois decidi que Arthur iria comer com a mão, aprender a sentir os alimentos, pra não ser fresco como eu!!!
    Existe sim, o tal do instinto materno!!!!
    Depois que Arthur nasceu, comecei a pesquisar, ler, e descobri o grupo Alimentação Consciente, que me ajuda mto!!!!

    ResponderExcluir
  23. Oi Karine...preciso de um help! Minha bebê tem quase 8 meses e há quase 3 eu tento dar suco. Já tentei bem consistente, diluído com água, com açúcar, mais fresquinho, gelado, já testei uns 4 bicos de mamadeiras diferentes, copo de transição, suco no copo, suco de melância, de laranja, beterraba, cenoura, maçã, goiaba, melão, etc...e nada, quando resolve experimentar toma um golinho e não quer mais e só ás vezes toma no máximo uns 10 ml. Água ela toma bem tanto na mamadeira quanto no copo...frutinha amassada e papinha salgada também demorou a querer, tá indo devagarinho, mas indo (15 dias/1 mês depois de iniciado começou a aceitar)...mas o bendito suco tá triste...por favor, alguma dica? Sugestão? É assim mesmo? Nunca ouvi falar de um bebê demorar tanto pra aceitar os sucos...ah, mais um detalhe importante: ela ainda mama no peito. Socorro!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida!
      Não dê o suco!
      Seu bebê não precisa! Ele precisa é da fruta in natura. Essa já é a recomendação oficial da Academia Americana de Pediatria. Nada de suco até 1 ano de vida.

      Excluir
  24. Eu ganhei um negócio desse, mas seguiinha intuição e não usei. Pensei justamente na questão da textura que fica prejudicada com a Redinha. Ganhei de uma prima, cuja filha de dois anos e meio só come arroz, farofa e papinha de potinho. Daí fiquei pensando, se ela tinha usado, o quanto esse acessório havia influenado nos hábitos da pequena. O meu tem 10 meses agora, come frutas em pedaços sozinho e comida sem amassar. Acho q vale a pena vigiar a criança enquanto come pra ter bons resultados futuros.

    ResponderExcluir
  25. Eu comprei um hoje...mais não com a intenção de dar alimentos...mais para aliviar a gengiva por causa dos dentes colocando frutas geladas....achei bem bacana e minha filha adorou morder algo gelado e com sabor....mais...continuo a dar as frutas normalmente raspada e amaçada...acho que assim não tem problema...jamais colocaria carne ou restringiria minha filha dando frutas só nele...realmente é preciso comer.. Não morder ou lamber...mais como coadjuvante no alívio a dentição ele é bem útil.... ABRAÇOS....FABIANA....ADOREI O BLOG

    ResponderExcluir
  26. Meu filho cospe qualquer textura diferente sem nem experimentar.o sabor. Não mastiga a carne, cospe! E não come pedaços de frutas nem nada.mais durinho. Comida ele come normal. Como proceder neste caso?

    ResponderExcluir
  27. Olá. Minha filha, também chamada Beatriz, fará 10 meses final deste mês de março. Estou iniciando a introdução de alimentos em pedacinhos maiores nas papinhas. Ela ainda mama LM. Mas minha dúvida é quando a opções de lanches para ela que tem APLV e ao uso de gelatina sem sabor. É saudável? Vale a pena investir?
    Obrigada.
    Marcela

    ResponderExcluir
  28. Adoreii o post pois já do estava procurando um alimentadir pra minha BB. E agora juro não querer mais. So li uma coisa ... Nada de suco? Sério MSM...? Aii to fazendo errado. Minha BB não gosta d água. Daí as vezes aguo o suco p ela beber.o q faço? Ela tem 7 meses!

    ResponderExcluir
  29. Adoreii o post pois já do estava procurando um alimentadir pra minha BB. E agora juro não querer mais. So li uma coisa ... Nada de suco? Sério MSM...? Aii to fazendo errado. Minha BB não gosta d água. Daí as vezes aguo o suco p ela beber.o q faço? Ela tem 7 meses!

    ResponderExcluir
  30. Olá. Minha Filha tem 5 meses e meio e se recusa a comer a papinha salgada. Tem 5 diad q iniciei. É normal. ? Quanto devo insistir. ? Posso dar leite se ela não comer uma hora depois ou deixo com fome. ?
    Estou com muita duvida e sem saber se ela vai comer.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  31. Olá Karine...gostaria de tirar algumas dúvidas....sei que o abacate é uma fruta saudável e nutritiva...porém ela não é doce...minha bebê tem 6 meses e já experimentou algumas frutas como: mamão....maçã...banana...manga...laranja lima...todas doces...como posso oferecer o abacate?Puro ou acrescento algo para adoçar....outra dúvida é em relação ao ovo....Como posso oferece-lo a minha bebê?
    Gosto muito do seu blog....navego profundamente em suas dicas e artigos relacionados a bebê....Parabéns.
    Aguardo retorno....Obrigada.
    Juliana

    ResponderExcluir

Comente! A nutri adora conversar!